A direita e o neoliberalismo voltam ao poder na Argentina

Chegou o dia em que a direita voltou ao poder através das urnas.

Um dia cheio de ironias. Aquele Mauricio Macri que falava em fraude eleitoral nas vésperas do primeiro turno desapareceu quando conseguiu uma derrota favorável naquela mesma instância, e não se viu nem sombra neste segundo.

Muitos confetes, sorrisos e abraços. Macri levou a direita argentina de volta ao poder, e assumirá o cargo no dia 10 de dezembro. (foto: AFP)

Muitos confetes, sorrisos e abraços. Macri levou a direita argentina de volta ao poder, e assumirá o cargo no dia 10 de dezembro. (foto: AFP)

Tampouco a imprensa deu muitas linhas sobre essa possibilidade, o que é curioso, considerando que nas eleições da Venezuela em 2013 e do Brasil em 2014, o clima de polêmica por uma suposta fraude eleitoral foi alimentado pela oposição com ajuda importante da imprensa e com o único argumento de que a diferença entre os candidatos foi supostamente pequena e reversível.

Pois bem, Macri ganhou neste domingo com 51,42% dos votos, um percentual menor que os 51,64% que obteve Dilma, e em números reais, uma vantagem de pouco mais de 700 mil votos, enquanto a petista obteve mais de três milhões de votos a mais que o opositor Aécio Neves.

Mas desta vez, ninguém questionará a lisura do processo e a vitória de Macri. Tampouco se lançará o relato do país dividido, do presidente que, devido à vitória por pequena margem, terá que assumir parte da agenda do candidato derrotado, que representa quase metade do eleitorado. No Brasil, a oposição e a mídia vêm pressionando o governo com esse argumento desde a vitória eleitoral do ano passado, e obtendo resultados importantes, sobretudo na política econômica.

Ley de Medios

Na Argentina, será interessante observar como será a cobertura do governo de Mauricio Macri, em vários aspectos. O primeiro deles será justamente como será a política econômica, ainda mais considerando que a falta de um projeto claro levou o candidato da direita argentina a se contradizer com alguma frequência: chegou a falar que defenderia as estatizações recentemente decretadas pelo governo de Cristina Kirchner, que não só manteria como aprofundaria os programas de distribuição de renda, e que seu governo não faria ajustes.

Tudo isso foi desmentido depois por seus economistas, e às vezes até por ele mesmo. E é possível que nenhum desses compromissos seja lembrado pelos grandes meios de imprensa. Talvez possa ser cobrado pelos meios alternativos que cresceram durante a Era Kirchner, mas aqui surge outra situação interessante, que é ver se a famigerada Ley de Medios será capaz de sobreviver ao novo governo, ainda mais quando o Grupo Clarín, principal alvo e inimigo da iniciativa, foi um dos principais aliados de Macri na campanha – e em toda a sua carreira política, e mesmo nos tempos em que foi presidente do Boca Juniors.

Algumas vozes na Argentina diziam, durante a campanha do segundo turno, que não resistiria sequer um semestre, e que o mesmo aconteceria com o projeto de Futebol Para Todos, que levou todos os jogos da primeira divisão do Campeonato Argentino para a televisão aberta – há quem diga que parte do ajuste econômico passa por devolver os direitos de transmissão dos jogos, que hoje pertencem ao Estado, para a empresa TyC Sports, ligada ao Grupo Clarín, que detinha a exclusividade até 2009.

Macri é um neoliberal duro, mas prometeu em campanha que manterá os programas sociais e as estatizações do governo de Cristina Kirchner, o que foi desmentido por seus economistas. (foto: AFP)

Macri é um neoliberal duro, mas prometeu em campanha que manterá os programas sociais e as estatizações do governo de Cristina Kirchner, o que foi desmentido por seus economistas. (foto: AFP)

A volta do neoliberalismo

A última vez que a agenda neoliberal comandou a política econômica argentina foi durante o governo de Carlos Menem, nos Anos 90. O roteiro daqueles anos foi muito parecido ao do contemporâneo Brasil de Fernando Henrique Cardoso: um peronista agarrado ao clássico discurso social-democrata do seu partido, que se rendeu ao Consenso de Washington assim que assumiu. As políticas econômicas importadas de Chicago tiraram o país da hiperinflação mas o levaram a um quadro concentração econômica que provocou o aumento da pobreza, o empobrecimento da classe média e o enfraquecimento da indústria nacional, especialmente as pequenas e médias.

Aquele governo foi sucedido pelo breve e mal lembrado governo de Fernando de la Rúa, o que decretou o também esquecível corralito, um cenário que propiciaria, anos depois, a chegada ao poder de Néstor Kirchner, o primeiro dos três governos alinhados à onda progressista latinoamericana, marcado pelas políticas de ajuda estatal às camadas mais pobres da população, uma era que terminará em dezembro, com o fim do segundo mandato de Cristina Kirchner.

Mas a agenda econômica que será impulsada a partir do dia 10 de dezembro pelo presidente Mauricio Macri – cuja convicção no neoliberalismo é inquestionável, como mostra sua gestão como prefeito de Buenos Aires, que privatizou os serviços públicos que pode e encareceu o preço do metrô da capital como nunca –, tende a ser diferente, especialmente porque ninguém espera ele pretenda colher os mesmos frutos que Menem e De la Rúa, e porque ele mesmo é consciente que as organizações sociais argentinas, entre as mais articuladas da América Latina, irão às ruas ao primeiro sinal negativo.

Ninguém quer que a Argentina viva conflitos sociais como os que aconteceram no final dos Anos 80, ou no começo deste século, mas se Macri reedita esses cenários, ao menos saciará a curiosidade mórbida sobre como reagirão o governo e a imprensa favorável: se atribuirão os mais resultados econômicos ao cenário internacional – como durante o governo de FHC no Brasil, e o inverso do que acontece com Dilma atualmente – ou se tentarão jogar toda a culpa no legado dos governos kirchneristas.

Essa segunda fórmula foi muito utilizada pelo chileno Sebastián Piñera (2010-2014), seu amigo pessoal, e teve algum sucesso durante os primeiros meses, mas deixou de convencer quando o governo passou três anos usando o mesmo argumento, e não era capaz de dar respostas à crise educacional e aos protestos trabalhistas, sempre atribuindo os problemas ao primeiro governo de Michelle Bachelet, que o antecedeu.

Mercosul e política internacional

Junto com Mauricio Macri, voltará à Casa Rosada um governo simpático ao da Casa Branca, e sem a mesmas boas intenções com o Mercosul. Os dois primeiros presidentes da região a felicitar Macri pela vitória de ontem foram o colombiano Juan Manuel Santos e o mexicano Enrique Peña Nieto, dois estandartes da Aliança do Pacífico, e isso pode não ser mera coincidência.

A política externa da Argentina que virá será de hostilidade aberta com os países progressistas da região, especialmente a Bolívia de Evo Morales e a Venezuela de Nicolás Maduro, segundo o que garantiu o próprio Macri em campanha. Algo que pode colocar o Brasil numa situação delicada, ainda mais se a oposição e a imprensa brasileira passarem a reivindicar essas posturas para pressionar o governo de Dilma.

Sebastián Piñera e Mauricio Macri, amigos que compatilham os ideais neoliberais e uma história de uso do futebol como trampolim para a política --o chileno foi acionista majoritário do Colo Colo, embora seja torcedor confesso da Universidad Católica. (foto: El Mercurio de Valparaíso)

Sebastián Piñera e Mauricio Macri, amigos que compatilham os ideais neoliberais e uma história de uso do futebol como trampolim para a política –o chileno foi acionista majoritário do Colo Colo, embora seja torcedor confesso da Universidad Católica. (foto: El Mercurio de Valparaíso)

Narcotráfico x direitos humanos

Finalmente, outra incógnita sobre a Argentina de Mauricio Macri é se será capaz de impulsar um projeto de luta contra o narcotráfico no país ao estilo de outro de seus amigos preferidos, o colombiano Álvaro Uribe, o que implicaria numa política de atropelo das liberdades e dos direitos humanos em nome do combate ao crime, especialmente nos setores mais pobres da população.

Uma discurso que Sebastián Piñera também tentou implantar no Chile durante sua gestão, mas não obteve sucesso – principalmente porque seu governo foi um dos que mais concedeu indultos, depois de enfrentar problemas com o aumento incontrolável da população carcerária. Também ganha outros ares porque as políticas de fortalecimento dos direitos humanos na Argentina foram muito mais profundas que no lado oeste da Cordilheira dos Andes, especialmente nos últimos anos – e porque há organizações muito mais bem articuladas para responder ao governo em caso de perda de direitos.

Os processos do Estado contra violadores dos direitos humanos tiveram um avanço nunca antes visto nesta Era Kirchner, e é possível que isso seja revertido no governo de Macri – assim como o apoio governamental a entidades como a das Abuelas da Praça de Maio.

Por outro lado, os defensores da ditadura não demoraram em ver no novo presidente uma possibilidade de mudar a política de Estado nos últimos anos. Uma prova disso é o editorial do diário La Nación desta segunda-feira (23/11), onde qualificam as condenações de militares e civis envolvidos com as violações aos direitos humanos como “uma política de vingança” – além de defender as políticas de tortura e assassinato de opositores comparando os atos de resistência da esquerda da época com as ações realizadas em Paris pelo Estado Islâmico.

A oposição dividida

Um clássico da esquerda latinoamericana é saber como reagirá depois de uma vitória da direita. No caso argentino, a resposta ainda é incerta, e dependerá de como os peronistas tradicionais e os peronistas kirchneristas trabalharão a atribuição das culpas por uma derrota que era impensada há um mês atrás.

É fato que muitos peronistas se identificam com a agenda de ajustes proposta por Macri, sobretudo líderes regionais de algumas províncias como Córdoba e Mendoza, entre outras.

Mas também é verdade que Cristina Kirchner terminará seu mandato com mais de 50% de aprovação, algo inédito entre os presidentes argentinos após o fim da ditadura. O natural seria que as forças de esquerda do país se reorganizassem ao redor dela e de uma agenda de defesa das políticas do atual governo, mas dependerá da sua disposição após a saída do cargo e de como será a reacomodação dos partidos a partir de 2016.

Um ano em que a Argentina verá muitas mudanças. A direita venceu, voltou ao poder, mas não significa que terá um governo fácil – nenhum presidente o teve desde o fim da ditadura, seria pedir demais o mesmo para Macri, mesmo com a possível blindagem da mídia.

  • Luis Fernando Gigena

    Artigo cheio de meias verdades. O metrô de Buenos Aires era Nacional e Subsidiado. Entregaram para a cidade sem subsídios. Cristina terminou na casa dos 40 de aprovação e Scioli perdeu não por ele mesmo e sim por ela.
    O editorial de La NAcion gerou até uma matéria dos próprios reporteres discordando e protestando na redação sem nenhum tipo de represália. E por aí vai…

  • Tamosai

    A mídia argentina já mostra suas garras. Já elogia o futuro governo antes que ele comece. Scioli não representava o kirschnerismo e lhe faltava carisma. Um ponto importante da matéria foi mostrar a diferença de atitude da direita quando perde (foi roubada) e quando ganha (indiscutível).

    • Júlio C. B. Gardona

      O problema foi aparecer junto com lula.

      • Andre Paixao

        Só falta a Venezuela e Brasil se livrar destes bolivarianos corruptos, o mundo mudou precisamos nos voltsar para regiões onde existe oportunidades como Sudeste da Asia,EUA e UNIÃO EUROPEIA. OS Argentinos perceberam isso, agora so falta o Brasil.Agora comparar a diferença de 700 mil votos com os tres milhoes dA ELEICÃO no Brasil é brincadeira, afinal a Argentina tem 42 milhões de habitantes o Brasil 203 milhões quer enganar quem MIDIA PETISTA ?

        • Erivelto Valério

          André Paixão: 203 milhões dividido por 42 milhões: 4,83
          3 milhões dividido por 700 mil: 4,28
          Não é nada absurdo comparar uma diferença proporcional de 0,55.
          Não é assim que se faz a conta? beleza.
          700 mil dividido por 42 milhões: 0,01666 ou 1,66666%
          3 milhões dividido por 203 milhões: 0,014777 ou 1,47777%
          Proporção por diferença de votos e população: diferença de 0,19%
          Não dá pra comparar? Pra você entender melhor: Se a Argentina tivesse a mesma população do Brasil: 700 mil está para 42 milhões assim como “x” está para 203 milhões. (Procure no google: regra de três) = 3.383.334 pessoas. Ou seja, uma diferença de 383.334 pessoas num universo de 203 milhões. Não dá pra comparar?

        • Francisco Mendes

          Mais um que se candidata a escrever um compêndio da imbecilidade
          humana. E deve estar se achando. Faça bom proveiro.

        • Júlio C. B. Gardona

          Mais ou menos André. A Europa tá ferrada. Se bobear mais que a gente mesmo.

    • Eustaquio Fernandes

      Mesmíssima atitude da esquerda, vide México…

    • Carlos Fabricio Fernandes

      Tamosai, vira o disca cara.
      Sempre a culpa da midia.
      Que cara chato e repetitivo.
      Tipico fundamentalista lullanico.
      Lulla akbar, Lulla akbar, Lulla akbar.

    • coxinha

      Calma que o reinado vermelho do brasil tambem vai acabar, prepare pra procurar um emprego honesto que o seu bolsa familia que vocÊ usa pra fumar maconha vai acabar

    • Enfadonho ao limite! Sempre põe a culpa na mídia. Daqui a pouco vai culpar até a Carta.

    • Carlos Fabricio Fernandes

      Ola tamosai, vamos discutir o Delcidio Amaral cara.
      Sumiu por que?
      kkkkkkkk

  • Multipolar World

    Excelente texto!

    • Fagner

      sqn

      • Fabio

        Excelente texto 2x

        • Dura_Realidade

          sqn 2x

  • Luís Carlos

    Com a economia em frangalhos e truculência ao governar, a esquerda Argentina usou a mesma estratégia de vitimização e do “nós contra eles” aplicada por aqui.
    A ironia é que talvez o exemplo de Dilma (do que poderia resultar emendar mais quatro anos num projeto de poder desastroso para a economia e por consequência para toda uma sociedade) tenha contribuido para que o populismo oportunista de Kirchner e seu candidato fosse suplantado.
    Arriba Argentina!

    • Maria França

      Um senhor dessa idade sem vergonha nenhuma de relinchar pelo teclado.

      • Luís Carlos

        E um pintinho amarelinho sem argumento, apelando… típico dos discípulos do “mestre” João Santana….

        • Nico Muntaabski

          Cade teu argumente Luis Carlos? Estou aguardando, heim….

          • Deciocar

            como vc se sente sendo cúmplice de um projeto fracassado e corrupto ?

      • Tiago Carvalho

        E uma mulher progressista sem educação

      • Eustaquio Fernandes

        Não liga não Luis, a tal Maria França desmerece a ela mesma e a tudo que ela defende!

      • Carlos Fabricio Fernandes

        Maria França, o fundamentalismo islamico promete 72 virgens.
        E o fundamentalismo lullanico que voce defende promete o que?
        72 mortadelas?

      • Tião Opinião

        Como a senhora é a única aqui que, sem usar de contra-argumento algum, está dando coices, suponho que o relichar ouvido seja o seu próprio, minha cara.

      • Sérgio

        Melhor seria a Vaca que tosse?

      • Marcio Arruda

        Eh por causa desses bate-bocas de buteco que a Carta fechou os comentarios pra quase todos seus textos.

        • Dura_Realidade

          Achei muito bom, afinal, esse negócio de “opinião” e “liberdade” não combina com o verdadeiro progressista moderno!

    • Ricardo

      Caro Luiz Carlos, a Argentina esteve arriba na era K, com políticas que recuperaram o país da economia em frangalhos da era Menem. Pode ter cometido erros, mas desastrosos mesmo foram os anos 90.

      • Luís Carlos

        Meu caro, essa é a mesma ladainha versada por aqui… ahhh porque no tempo de FHC foi assim…. ahhh porque na época da ditadura era assado… seja aqui ou na Argentina, estamos vivendo no momento atual e o momento atual, mais ou menos desastroso, é culpa integral de quem governa.
        “Erros”, tanto lá como cá, foram causados por incompetência, negligência e conivência. Em outras palavras, crimes de responsabilidade.

        • Mauricio Cossio

          Aí está o tipo de gente que não estuda história…..

          • Dura_Realidade

            Concordo! A Argentina hoje é uma potência mundial!
            Erradicaram a miséria, a fome e nunca antes na história da Argentina os argentinos foram tão bem sucedidos!
            Isso deve ser culpa dos jornais ou canais de tv que sobraram abertos!

            • The Courier

              não cara, a partir do governo neoliberal a argentina vai virar uma potencia, igual virou com o Menem 🙂

              • Dura_Realidade

                Ou melhor ainda, vai “continuar se mantendo uma potência”, afinal em 12 anos o salto dado foi histórico!

                • The Courier

                  sim cara, mudou para pior… todo mundo sabe que quando muda para pior, dura 12 anos….

                  • Dura_Realidade

                    Também todo mundo sabe que quando melhor, mais gente vota contra…
                    😉

                • Deciocar

                  idólatra do fracasso…

              • Sérgio

                O que é “governo neoliberal”? Responda logo, “inteligentisia”… Depois vejo, pois tenho que trabalhar para sustentar os corruPTos e sua mídia financiada com dinheiro roubado de quem trabalha!

            • Daniela

              A Argentina não é uma potencia mundial, mas Cristina tirou milhares de pessoas da miséria. Menem destruiu a industria da Argentina, causando milhares d desempregados. Cristina recuperou essas industrias estatais, gerando empregos.

              E os canais d TV continuam abertos fazendo oposição a ela. A diferença é q Cristina democratizou a midia, ou seja, há canais onde os universitarios e o povo pode ir na TV dar sua opinião. Aqui a Globo não é democratica. Eu não posso ir n TV dar minha opinião sobre nada. Só o You Tube q é democrático n Brasil.

              • Dura_Realidade

                Mas e a TV Brasil, ou todos os canais universitários?
                Você queria 5 minutos durante uma novela específica ou um jogo de futebol? Acho que não funciona bem assim.
                Aliás, nem no SBT, Band, Rede TV!, Record… Mas na Record tem o “Fala que Eu Te Escuto”, talvez isso os tornem “democráticos”.

                Eu gosto de como Cristina sempre será comparada com Menem, ela nunca poderá ser avaliada por si só. Como se não houvesse sempre algo pior. Em tudo. Tudo deverá sempre ser relativizado em questão de décadas de um governo? Bom, ela com certeza não parece agradar a todos, e se apenas mais da metade forem a “elite branca” deles, isso deve ser sinal de sucesso de um governo que afirma ter acabado com a miséria, mas que sempre tem os números contestados e acusados de serem maquiados…

                • Daniela

                  Não existe democracia da midia n Brasil. Só me deixam falar n TV se a TV permitir. Não posso dar minha opinião sobre nada em uma reportagem.

                  No You Tube posso produzir videos, dar minha opinião, coisa q na TV e nos jornais não posso fazer. Na Argentina a midia é democrática. Por isso q a midia brasileira odeia Cristina. É perigoso deixar o povo dar sua opinião. Os grandes empresários não gostam disso. A internet é democrática, mas TV e os jornais brasileiros não são.

                  • Dura_Realidade

                    Na verdade dar opinião… bom, as vezes, nem na Carta Capital, ou em “blogs progressistas”…
                    Seria por eles serem anti-democráticos?
                    Ainda assim, é melhor do que na Coréia do Norte, com um canal de TV do Estado e nenhum acesso de internet.

                  • Marcos Paulo Galinari Chaves

                    Você está afirmando que intervenção nos meios de comunicação gera Democracia?

                    • Daniela

                      Eu estou dizendo q não há democracia n TV e n jornais brasileiros. Democracia seria se todos nós pudéssemos dar nossa opinião n TV ou n jornais. Mas só existe democracia para os donos da Globo e do Estadão.

                      O ideal seria q todos meios d comunicação fossem tão democráticos como a internet.

          • tcmagal

            E você não estuda nem a história nem o presente…

          • Ferraço

            Isso… não estuda história pelos livros do MEC. O que é muito bom.

          • Daniela

            Concordo c vc.

        • Ricardo

          O mundo nao há 8 anos, entao nao faz sentido ignorar a historia. Culpa integral nao existe.

          • Luís Carlos

            Tá certo. Na Argentina, a culpa é do Juan Diaz de Solís. No Brasil, do Pedro Álvares Cabral. Por que ficar olhando só pra vinte ou trinta anos de história? Isso é ladainha pra procurar encobrir toda a lambança que as esquerdas latino-americanas fizeram quando chegaram ao poder.
            Passaram anos criticando a corrupção, a truculência, a proteção às elites, o capital especulativo e quando tiveram a oportunidade de fazer certo, simplesmente mantiveram tudo o que encontraram e aparelharam os estados para se aproveitar dos esquemas. Tudo isso feito sob a alegação de uma pretensa redução da desigualdade, que nada mais é do que a criação de imensos currais eleitorais.
            Fique com a sua história.
            Eu prefiro destacar o momento presente.

            • Ricardo

              O momento presente demonstra uma Argentina muito melhor do que em 2002, e o momento presente só se explica a partir da história. Ladainha são seus argumentos midiáticos.

              • Luís Carlos

                Realmente… O jornal Clarín atesta isso:
                “A presidente da Argentina, Cristina Kichner, deixará o poder na próxima semana cerca de 55 milhões de pesos argentinos (aproximadamente R$ 21 milhões) mais rica do que quando seu esposo, Néstor Kirchner, assumiu o poder, em 2003. Segundo o Clarín, o patrimônio do casal era de cerca de 6,8 milhões de pesos (cerca de R$ 2,7 milhões) há 12 anos. Ou seja, a riqueza dos Kirchner aumentou 843,25% no período que estiveram na Presidência. As cifras não incluem os bens dos filhos Maximo e Florencia, que herdaram propriedades milionárias. No que diz respeito a seu Gabinete, nenhum ministro deixará o cargo mais pobre do que quando assumiu. O menor ganho foi de 200 mil pesos (cerca de R$ 79,4 mil).”
                A Argentina está mesmo melhor…

                • Ricardo

                  Clarin??? kkkkkkkkkkkkkkk. A Veja deles.

          • Dura_Realidade

            E como sempre, “todo o crime de hoje poderá ser justificado com os crimes de ontem”, essa é uma regra de ouro que ajuda muito certo?

            É como tentar prender o traficante e ele afirmar:
            – Policial, não fui eu a inventar o tráfico de drogas! Antes de mim, existiram outros! 20 anos atrás vendiam drogas aqui! Porque não os prende também? É injusto eu ser preso!

            É uma defesa impressionante! Parabéns!

            • Ricardo

              Realmente, comparar história econômica com tráfico de drogas é digno de Nobel. Genial a sua ignorância.

              • Dura_Realidade

                Desculpe a sua ignorância, mas eu estava comparando a resposta padrão dos políticos corruptos da atualidade em uma situação hipotética…
                Realmente foi demasiadamente complexo para sua limitada compreensão…

                • Ricardo

                  De limitada compreensão você entende.

                  • Dura_Realidade

                    Sim, sei que temos sempre que nivelar nosso vocabulário à capacidade do interlocutor… 😉
                    Sobre ideias nada certo? Apenas ataques pessoais mesmo?
                    É de se esperar… Tão previsível…

              • Dura_Realidade

                Nossa, peço desculpas pela falta de modos em não reconhecer que usei uma alegoria deveras complexa para ignorantes entenderem…

                Mas a ideia é que as explicações dos atuais políticos processados, incriminados, condenados e presos é que “está tudo certo, afinal, se outros fizeram isso, porque a gente não pode?”.

                Talvez você entenda, talvez não, mas no final, a culpa é da “Pátria Educadora” que falha dia após dia na educação…
                Isso sim é uma pena!

        • gustavo

          Oh cara, … Vc sabe muito pouco. Muito pouco mesmo do que tem acontecido na Argentina nesses ultimos anos, … então, … melhor não perca a oportunidade de ficar calado…

      • Deciocar

        idólatra do fracasso

        • Ricardo

          Filhote da mídia yankee.

          • Deciocar

            Seu delírio é compreensível…
            Agora responda, como vc se sente como cúmplice do maior projeto fracassado da história do Brasil ?

            • Ricardo

              Não sou cúmplice da concentração de renda, de terras e de privilégios, e nem da construção de um país como cópia dos Estados Unidos. Sua miopia é lamentável.

              • Deciocar

                Ricardo, se vc quisesse ser sério no que diz, deveria começar a ler mais história (não nos livros do MEC, que ensinam o Zé Dirceu como guerreiro do Brasil). Onde o projeto que vc defende teve sucesso ? onde o projeto que vc é cúmplice realizou a equidade entre todos ? Embora eu não seja meu “sonho de consumo”, lamento não termos os EUA como um bom parâmetro…poderia nos ajudar em alguns aspectos muito saudáveis….não tenho culpa de vc preferir Cuba e Venezuela…
                Até os argentinos se livraram do populismo anacrônico que se tornou um câncer na AL…
                A miopia posso tratar, a subserviência intelectual te cegou para sempre…

                • Ricardo

                  Que idiotice. Se vc quiser dar comentários, comece aprendendo a ler. Não querer os EUA como parâmetro não significa preferir Cuba e Venezuela, e defender políticas sociais e de distribuição de renda não significa dizer que toda a desigualdade vai acabar.
                  Subserviência intelectual é o que você tem a modelos de desenvolvimento importados de fora que nunca funcionaram na América Latina. Isso você corrige fácil. Difícil é se livrar do seu pensamento binário do bem x mal.

          • Deciocar

            O seu anacronismo é comprovado em suas palavras…vc ainda deve achar que existe Muro de Berlim…

            • Ricardo

              E vc deve achar que não existe, iludido.

              • Deciocar

                o espelho da realidade não existe para a militância subserviente…pena…

      • Jeferson

        Não foi não. A política argentina sufocava as empresas e elas criam riqueza sem falar que foi na era k que ficou proibido se divulgar os índices de inflação pra ti ter uma ideia

      • Marcos Paulo Galinari Chaves

        A inflação da Argentina no ano passado foi de quase 40%. De qual economia você está falando? Qual realidade?
        Intervenção do Estado nos meios de comunicação você acha correto?
        Estatizar empresas com a justificativa de aumentar investimentos?
        Nacionalismo, Inflação e Discurso Demagogo. Para mim estas são as marcas da era K.

        • Ricardo

          Reestatizaçao do petroleo: corretíssima. Lei de meios: palmas pra Argentina ao lutar contra monopólio da mídia. Inflaçao: consequencia ruim de uma política correta de reindustrializaçao e enfrentamento dos fundos abutres. Conclusão: os k deixaram o país melhor do q pegaram da tragédia neoliberal.

    • Sérgio

      “Socialismo dura até acabar o dinheiro dos outros”!!!! Já falava bem a Iron Lady!!!
      Gostaria de saber o que os esquerdistas chamam de “neoliberal”. Poderiam indicar pelo menos um autor ou representante? O “neoliberalismo” dos esquerdoPaTas é aquele onde todas as Estatais ineficientes e controlada por ParasiTas do sindicalismo e políticos corruPTos, não são privatizadas! A que são “privatizadas” necessitam de empréstimos do dinheiro roubada de quem paga impostos, favorece os “Amigos do Rei” e fortalecem o Estado através de agências que regulam o(s) setor(es) e impedem a livre concorrência: deveriam chamar do nome correto: NEOINTERVENCIONISMO!

      • The Courier

        hurrr durrr
        crtl+C+V do vomito de sempre.

        • Sérgio

          The Courier (nome de Esquerda Caviar): interessante é ver que vocês defendem o fracasso, a miséria, a escravidão e morte em pleno Século XXI, ou seja, o socialismo que já nasceu e é sempre um fracasso onde é implantado, sempre à força!!!

          • The Courier

            “The Courier (nome de Esquerda Caviar):”

            não cara, esse é um nome simbolico de um personagem de um jogo, fallout new vegas, então aprende a ter cultura ou usar o google antes de bostejar, seu cultura fraca.

            • Sérgio

              Entendi! Jogo criado pelo Capitalismo Opressor! Devo informar-me também no google, outro mecanismo de busca também criado pelo Capitalismo opressor (ou seria NEOLIBERALISMO????) A dica de cultura seria boa para idiotas úteis iguais a você que defendem o socialismo. Deixe tudo e mude-se para o paraíso cubano ao do norte coreano com apenas uma condição: não podes pertenceres à casta de burocratas ParasiTas que escravizão a população! Tem que ser cidadão comum, combinado?

              • The Courier

                não cara, vc que é boçal.

                • Sérgio

                  Fantástico vê-los apelando e ofendendo os outros! A “paz comunista”, o “monopólio das virtudes”, o ParasiTa e preguiçoso vagabundo! É o que são!!!! Não é mesmo, idiota útil (como bem definia o assassino Lênin) e PeTralha? Saudações do Capitalismo Opressor!!! MENOS MARX E MAIS MISES. Na sua escola marxista ensinam só ó ódio e a idiotice, não é mesmo? Argumentos e inteligência vocês não possuem!!!

        • Sérgio

          E o que é mesmo “neoliberalismo”?

          • Rafael Porto

            Você sabe o que é ser politicamente correto? É falar aquilo que você sabe que agrada, mesmo que você saiba que aquilo não é necessariamente verdadeiro. Sabe o que é politicamente incorreto? É falar necessariamente a verdade, mesmo que não agrade. Vá ler livros “politicamente incorretos” para entender realmente o que é neoliberalismo e o que ele faz de verdade aos pobres. Ou simplesmente abra um mapa mundi e veja a diferença de desenvolvimento dos países (neo)liberais e do restante do mundo. Não fique do lado errado da política por ignorância.

            • Sérgio

              Rafael Porto: O que é “neoliberalismo”? Isto não existe. É invenção da esquerda! Gentileza ler um dos primeiros posts sobre “neoliberalismo”. Politicamente correto = Marxismo Cultural. Segui seu conselho e abri o mapa mundi: (1) Hong Kong (ex-colônia Britânica); (2) Singapura; (3) Nova Zelândia; (4) Austrália; (5) Suiça. São os países mais LIBERAIS do mundo! Você é daqueles comunistas que acredita que a África é “neoliberal”? Os 5 países listados acima são os de maior LIBERDADE ECONÔMICA!!!!!! Consegue entender ou o comunismo não deixa? Como acha que os pobres vivem lá? Já ouviu falar de Ludwig von Mises? Cite um autor ” neoliberal”? Quem? MENOS MARX E MAIS MISES!!!!!

              • Daniela

                Hong Kong, Austrália, Nova Zelândia investem MUITO em pesquisas, novas tecnologias e em educação. Coisa q o Brasil não faz, sendo atrasado tecnologicamente e com uma péssima educação.

                Claro q o Brasil não consegue concorrer com esses paises, q são muito mais adiantados educacionalmente.

                Nossa industrias irião falir rapinho se concorressem c eles, causando milhares d desempregos n Brasil.

                • Carlos Fabricio Fernandes

                  O que melhorou na educação do Brasil nesses ultimos 13 anos?
                  Criação de cotas?
                  Cotas são o carimbo na testa dos favorecidos “incapaz”.
                  O povo luta por cotas, não pela melhoria no ensino.
                  O povo quer o fácil.
                  E isso o PT é Expert em fazer.
                  Populismo.
                  Faça-se de vitima e cobre por coitadismo.

                • Dura_Realidade

                  Aaah mas com o nosso super “ministro coringa” Aldo Rebelo , que cuidou das “Relações Institucionais”, “Ciência e Tecnologia”, “Esporte” e agora “Defesa”, estamos sempre garantidos no quesito “técnicos com conhecimento sobre o assunto”, ocupando o cargo de “ministro”.

                  Basta lembrar da “revolução” na pasta de “ciência e tecnologia” que ele promoveu!
                  Sem falar que hoje Manaus pode não ter água ou esgoto encanados, mas tem um estádio público lindão! 45.000 lugares para um campeonato com média de 500 pagantes!

                  Preferia quando ele queria promover “o dia do Saci”…

                • Sérgio

                  Coreia do Norte e Singapura estavam numa situação de miséria absoluta há 50 anos atrás. Sabe o que foi feito? Abriu o mercado e tirou as barreiras!!! Sem protecionismo temos melhores serviços, bens, salários e produtos para a população! Procure no youtube: O Lápis/Milton Friedman e veja como o Livre Mercado/Trocas voluntárias entre pessoas/países trazem liberdade e riqueza…

              • Rafael Porto

                Cara, vc não entendeu o meu post. Eu sou liberal, concordo com você, não defendo comunismo, nem nazismo nem qualquer outro tipo de forma de governo autoritária. Eu coloquei (neo)liberal exatamente para os esquerdistas entenderem.

                • Sérgio

                  Realmente, mal-entendido. Não ficou claro!!! Os esquerdistas não têm bom senso e acreditam que socialismo é a utopia, a ilha da fantasia com unicórnios rosas saltitantes!!!!!

            • Daniela

              Vc pelo jeito nunca estudou historia.

              • Carlos Fabricio Fernandes

                Pelo que vejo Daniela, voce eh fundamentalista lullanica.
                O que a seita prega é o que voce ve como verdade.
                Quer falar de historia?
                Me diga se nao é ironico que o unico partido da Coreia do Norte tenha o mesmo nome do partido que DESgovernou a Alemanha de 1933 a 1945 e tem o mesmo nome do partido que voce cultua?

              • Rafael Porto

                E vc pelo jeito estudou história com algum professor doutrinador, mas não te culpo, já que infelizmente são a maioria dos professores das faculdades de letras, filosofia, história e ciências sociais, é difícil escapar deles.

              • Sérgio

                Aquela “história” mentirosa ensinada pelos livros do MEC, nunca! Em qual lugar sua utopia socialista assassina, fracassada e do atraso funciona?

          • Daniela

            Neoliberalismo foi o q FHC fez com a Vale d Rio Doce. Ela valia 100 bilhões, ele vendeu ela a 3 bilhões e ainda emprestou esses 3 bilhões p quem comprou ela . Ou seja, FHC vendeu a maior riqueza d Brasil, q tinha ouro e metais preciosos, quase d graça.

            • LinBhz

              Tomara que sobre algo da Petrobrás.

            • mara

              Coitadinha. Você está ouvindo Lulça em demasia. Faz mal para os neurônios. Vá estudar História e Economia, moça, antes de falar besteira. A Vale estava sucateada. Foi vendida e seus principais acionistas eram seus operários. FHC só errou ao não privatizar a Petrobrás, que hoje serve de pasto ao PT.

              • Kinger

                Por que tanto ódio senhora? Por que manda-la estudar história e economia só porque ela disse a verdade? Ainda que fosse verdade este seu argumento (na verdade, pífio) 3 bilhões de dólares foi a maior barbada na história da mineração mundo afora. Quanto vale o Rio Doce que a Vale destrui? Que modelo imbecil é este que trás riquezas, mas que trás também a destruição, destrói nossa casa e acasa dos nossos filhos.

                • mara

                  Ódio zero, meu filho. Quem entende de ódio é o PT, que plantou desde sempre o “nós contra eles”. A Vale se tornou a segunda maior empresa de mineração do mundo, depois da privatização. Antes, pura sucata. A leniência, o compadrio, a corrupção e a complacência dos órgaõs federais de fiscalização são os responsáveis pelo maior desastre ecológico do mundo. Achar que reestatizar a Vale significa preservar o meio ambiente é de uma estupidez que confirma, sem dúvida, a afirmação de Nelson Rodrigues: “A maior revolução do século XX foi a ascensão dos idiotas”.

                  • Kinger

                    Mas quem foi que disse em reestatizacao da Vale para preservar o meio ambiente? De fato, a ascensão dos menos favorecidos da sociedade incomoda , e muito! Mas este é um quadro que não tem volta. Vide o que está acontecendo na Europa.

                • Fernando Ventura Jr.

                  Só não concordo com o financiamento de empresas estrangeiras serem com o nosso BNDES. Deveriam buscar dinheiro no estrangeiro, mas se houve livre concorrência na compra das ações e US$3bi foi o preço final esse valor foi o justo e pelo que sei o ponto de partida foi o valor em bolsa.

            • Alan Eric Ribeiro

              gracinha vc latindo kkkk
              quanto custou Pasadena?
              sabe o valor das hidrelétricas que o governo dilma vendeu hoje?

              pega um ossinho e fica quieta

            • Sérgio

              Daniela: Como você chegou a 100 bi? Sabe como uma empresa é avaliada? Já ouviu falar em Valor Presente Líquido(VPL ou Net Present Value, NPV)? Fluxo de Caixa? É o que a empresa gera de receita no futuro, descontado todas despesas/impostos, etc., e trazido para o valor presente a uma taxa de desconto. Procure no google capitalista opressor! Os socialistas acham que a riqueza brota na terra ou cai do céu e não tem que ser criada e renovada SEMPRE, se não acaba (veja a Argentina, um dos países mais ricos no início do Século XX e olhe a situação atual!!!). Já ouviu falar do valor do $$$ no tempo? Vai entender: a Vale foi privatizada há +/- 20 anos. Que tal você me emprestar U$ 30.000 hoje e eu te devolvo daqui a 20 anos os mesmo US$ 30.000, concordas? Socialista gosta de “fazer gracinha” com $$$ roubado de quem produz, ou seja, são uns ParasiTas! A Vale se estivesse na mão PT, teríamos o “Valão” além do Petrolão! A propósito, informe-se que o controle acionário da Vale está concentrado nos fundos de pensão das estatais, mantidos com $$$ roubado da população, do próprio Governo Federal e do BNDES! Isto não é LIBERALISMO!!! MENOS MARX E MAIS MISES!!!!!

            • Adam Smith

              Graças a Deus que vendeu, senão estariam iguais a Petrobras

            • Fernando Ventura Jr.

              Daniela, a riqueza está no sub-solo. O Japão, a Suécia e a Suiça não dispõe de um sob-solo rico como o nosso, mas investindo em capacitação do seu povo e em menos intervenção governamental, deixando o empreededorismo por conta da população tem um padrão de vida muito melhores que o nosso. Se ninguém explorá-la não adianta nada. De que nos serviram a Petrobras e a ex-Vale do Rio Doce? A maior parte do dinheiro que arrecadam ou arrecadavam ía para a folha de pagamento ou para tráfico de influência entre políticos, o que ficou provado recentemente. 🙁

            • Rafael Porto

              A Vale não valia 100 bilhões naquela época, ela vale 100 bilhões hoje, depois de todos os investimentos privados feitos e da melhoria de gestão feita após a privatização – na verdade vale mais que 100 bilhões. Não é honesto fazer essa comparação. É como se eu te vendesse um carro velho por R$ 5.000, você trocasse o motor, colocasse banco de couro, passasse uma nova pintura e conseguisse revender por R$ 20.000, e daí vir a minha mulher reclamar que eu vendi um carro de 20 mil por 5 mil. Não tem lógica, o carro que eu vendi não valia 20 mil. Ou como o argumento da Bolívia de que o Brasil comprou o Acre pelo preço de um cavalo. O valor que pagamos naquela época compra um cavalo hoje, depois de 112 anos de inflação, mas naquela época comprava um quintilhão de coisas. Esses tipos de discursos são intelectualmente desonestos.

              Concordo que 3 bilhões foram pouco pela Vale, poderia ter sido mais, mas o que o preço tem a ver com o neoliberalismo? Por que foi 3 bilhões é neoliberalismo? Se o preço tivesse sido 1 trilhão também não teria sido neoliberalismo? O preço foi barato por erro (ou má fé) da equipe de FHC, não porque é neoliberalismo.

              Outra verdade que precisa ser dita, e que incomoda muito pessoas como você que querem ver o Brasil fechado para o mundo, é que a gestão da Vale enquanto empresa pública era tão ruim, mas tão ruim, que o governo ganha com a Vale hoje só em impostos mais do que ganhava de lucro quando ela era pública. Ou seja, ela era tão mal administrada que é rir para não chorar.

      • Daniela

        Sou totalmente contra as privatizações ocorridas n governo d PSDB e do PT também. Qdo vc privatiza uma empresa publica, só o politico q comprou ela a preço d banana, ganha.

        Os funcionarios publicos são demitidos, ficando desempregados. Ou então aceitam trabalhar n empresa privatizada ganhando 3 x menos.

        Mas a midia como a Globo defendem as privatizações, pois eles defendem os grandes empresarios politicos, q ficam doidos p comprarem a empresas estatais a preço d banana. O povo q se lasque.

        • Pepe

          Toda vez que um funcionário publico recebe 3x mais do que um privado receberia outros vários funcionários privados estão recebendo menos ainda pra pagar essa conta. Lógica simples que qualquer imbecil é capaz de acompanhar… menos é claro o um tipico esquerdita brasileiro

          • Carlos Fabricio Fernandes

            Pepe… fundamentalista lullanico so ve o que a seita manda ver.

        • Sérgio

          “Grandes empresas recorrem a políticos para se tornarem monopólios. Empresários estabelecidos num negócio pressionam o governo para aumentar regras e exigências, dificultando a vida de possíveis concorrentes.” É a essência do fascismo e do Nacional Socialismo dos Trabalhadores: apenas os “Amigos do Rei”, alguns funcionários ParasiTas e políticos corruPTos que fazem o esquema do protecionismo!!!! Se houver concorrência, não intervenção no mercado pelo governo, somente aqueles que geram valor para o consumidor sobreviverão e recompensados com mais lucro, pelos próprios consumidores que os escolheram VOLUNTARIAMENTE e que serão servidos com produtos melhores, mais baratos e terão sua vida melhor!!! Se o seu raciocínio funcionasse no mundo real, Cuba, Coreia do Norte e Venezuela seriam os melhores países do mundo! O Estado é incomPeTente, corruPTo, ineficiente e improdutivo!!!! Ou você é daquelas que defende o estado por que mama nas tetas estatais? Pergunta: o governo nada produz! Vai tirar $$$ de onde? Vai imprimir mais?
          “Se colocarem o governo federal para administrar o Deserto do Saara, em cinco anos faltará areia” (Milton Friedman)

      • Gabriel

        Sérgio, gostaria de oarabeniza-lo por sua cultura e bom senso. Muito bom saber que mais gente lê Friedman, Mises, Heyek e Smith. Infelizmente nas escolas nos empurram goela abaixo o lixo ultrapassado de Marx, que por acaso, qualquer um com um mínimo de consciência econômica consegue provar por vários métodos que não da certo e não faz sentido algum o que esse pseudo pensador escreveu.

        • Sérgio

          Edmund Burke: “Porque meia-dúzia de gafanhotos sob uma samambaia faz o campo tinir com seu inoportuno zumbido, ao passo que milhares de cabeças de gado repousando à sombra do carvalho inglês ruminam em silêncio, por favor, não vá imaginar que aqueles que fazem barulho são os únicos habitantes do campo; ou que logicamente são maiores em número; ou, ainda, que signifiquem mais do que um pequeno grupo de insetos efêmeros, secos, magros, saltitantes, espalhafatosos e inoportunos.” MENOS MARX, MAIS MISES!!!!!

      • Fernando Ventura Jr.

        Acho que cunharam o termo para significar que seria o liberalismo com uma nova roupagem. Uma estratégia para não sofrer rejeição logo de cara, mas é só um palpite. A esquerda radical gosta de sair rotulando quem não concorda com as suas ideias. Os evangélicos são tratados como um todo e rotulados de fundamentalistas, quando não se tem notícia de nehum religioso dessa vertente por mais radical que seja tenha feito ou organizado algum ato terrorista. Eles espalham a luta de classes e rotulam esse tipo de atitude de fascistas ou neofascistas.

    • Nico Muntaabski

      Luis Carlos. Boa tarde, eu queria saber o que vc sabe |(ou acha que sabe) sobre a historia politica dos ultimos, vomos botar só, 25 anos da Argentina. Vejo vc falar com mor liviandade do aparente oportunismo populista dos K. Eu sou Argentino e moro no Rio a um ano.

      • Luís Carlos

        Provavelmente sei tanto sobre a política da Argentina quanto você sabe da política do Brasil. Aqui, por enquanto, o direito a opinião é garantido pela constituição. Logo, seu julgamento sobre leviandade das minhas considerações tem a mesma importância da cor do esmalte que Cristina Kirchner usa nas unhas dos pés.

        • Nico Muntaabski

          Me senhor, a sua prepotência e agressividade eu vejo
          como sintoma de intransigência e falta de bondade em prol de dialogo orgânica
          e construtivo pra nosco. Isso me deixa tribulado.

          Que foi que lhe deixou tão magoado? Pela sua foto vejo que o senhor já
          não é um moçinho caprichoso e incapaz de manter um intercambio de ideais com um
          ¨hermano latinoamericano¨, Estou errado?

          O senhor pode ver que eu não fiz opinião nenhuma sobre o Brasil e suas políticas
          porque realmente não me sento capacitado, sou carente de conhecimentos
          suficientes como para julgar o sistema político brasileiro, e não pela existência
          de algum mecanismo perverso e/ou Mãos das travais repressivas que impedem dita opinião.
          Conto-lhe que na minha terra a liberdade de opinião e prensas estão garantidas
          no articulo 14 bis da Constitucion Nacional.

          Eu não falo sobre coisas e temas que mal entende por uma questão de respeito
          e, vou lhe confessar, por ego também. Quando alguém falar sem argumentos acaba indefectivelmente
          fazendo o ridículo é deixando exposta a sua grotesca ignorância.

          Tomara que o senhor entenda a minha explicação e, se cave, desculpe
          minha gramática portunhola.

          • Luís Carlos

            Estimado.
            Para início de conversa, convido-o a visitar o meu perfil e acompanhar outros comentários que divulgo em outras matérias de diversos meios de comunicação.
            Eu fui eleitor da esquerda brasileira, desde o meu primeiro voto. Meu último voto para a esquerda foi na reeleição de Lula, ainda que muito irritado com o escândalo do Mensalão (compra de votos no congresso). Hoje, meu voto não tem mais compromisso ideológico.
            Não tenho nada contra a Argentina. Ao contrário, torço para que o país cresça e se fortaleça. Porém, torço para que isso ocorra também na Venezuela, Bolívia e demais países irmãos, longe dos governantes da esquerda. A esquerda latinoamericana, na minha opinião, distorce o discurso da redução das desigualdades e o utiliza como cortina de fumaça para esconder as práticas de truculência e totalitarismo.
            Essa é a minha opinião.
            A revista que juntos lemos, traça posicionamento claramente contrário ao governo eleito na Argentina. E eu discordo desse posicionamento. É seu direito não gostar da minha opinião e tentar desqualificá-la. É direito meu expressa-la da forma que me convier, sem que para isso ofenda meus colegas de fórum.
            Por fim, no Brasil, os apaixonados militantes da esquerda conseguem perdoar o massivo envolvimento de políticos e partidos com práticas de corrupção, que tanto combateram quando não ocupavam o poder, fechando os olhos para isso e justificando que os últimos 12 anos foram de “avanços”. Eu não concordo com essa justificativa oportunista e acho que agora pagaremos um preço alto por resultados muito pequenos e, se de relativa importância, estão seriamente ameaçados de recuo. Sigamos em frente.
            Parabéns pelo seu português.

      • Daniela

        Vc deveria mostrar p pessoal a tremenda crise q Menem causou n Argentina qdo privatizou tudo a preço d banana, com milhares d desempregados, pq o povo brasileiro não estuda historia.

        • Júlio C. B. Gardona

          Uai Daniela, é só postar a fonte da pesquisa aqui que vou gostar muito de ler. Ademais, seu comentário se torna muito “especulativo” sem elas. Por exemplo, conheço diversos governos de esquerda que arrebentaram com a economia dos seus países. Nem por isso saio falando aqui que as pessoas não estudam história.

          • Dura_Realidade

            Só falta você insinuar que Bolívia e Venezuela não vivem hoje um ápice econômico…

        • Marcos

          Vc não tem vergonha de usar esse tipo de desculpa? Por acaso quem está há 12 anos no poder? Cristóvão Colombo?

    • Daniela

      Vc deveria estudar mais história. Com o neoliberal Carlos Menem, a Argentina estava em crise, com milhares d argentinos na miséria. Milhões ficaram desempregados com as privatizações n Argentina.
      Cristina Kitchner recuperou a economia e a industria da Argentina. Mas esse ciclo chegou ao fim.

      • José Rocha

        Sim, você tem razão. O ciclo populista, socialista, bolivariano chegou ao fim por que o dinheiro acabou. Foram perdulários aqui, na Argentina, na Venezuela, durante o período das vacas gordas da bonança mundial, com os preços das commodities irrigando o cofre do governo, que em vez que reformar o estado, decidir criar programas sociais para angariar votos e alimentar os empresários amigos do Rei.
        Graças à Deus o ciclo bolivariano chegou ao fim na Argentina, e oxalá está chegando ao fim no Brasil e no resto da América Latina.

  • Diego

    Adeus “onda progressista latinoamericana”. Vai tarde.

    • Tião Opinião

      A marolinha progressista quebrando na praia… É pura Bost@ Nova.

  • Júlio C. B. Gardona

    No próximo ano, a derrocada dessa trupe será por aqui nas eleições municipais. Não sobrará um populista

    • Fagner

      Não vejo a hora de chegar em 2018.

  • Rogério Paixão

    “países progressistas da região, especialmente a Bolívia de Evo Morales e a Venezuela de Nicolás Maduro”. Por isso o espaço de comentários por aqui anda fechando tão rápido, para que se possa ter delírios sem questionamentos.

    • Dura_Realidade

      Esse negócio de “comentários” e “opiniões” é um grave risco à democracia!
      Assim como jornais e investigações…
      Cristina Kirschner sempre soube!

  • julio cesar marques

    kihdehieihexhgouihexihieh

  • Jorge Alberto da C. Rodrigues

    Nos últimos anos a América Latina foi tomada de assalto por governos ultra-populistas, ineptos, patrimonialistas e, quase sempre, corruptos. A consequência dessa catástrofe é o que vemos principalmente na Venezuela, Argentina e Brasil: crise econômica, desemprego, recrudescimento da inflação, gastos governamentais perdulários, assistencialismo com fortíssimo viés eleitoral e corrupção generalizada. Parabéns aos argentinos por terem se livrado da praga kirchnerismo. Tomara que venezuelanos e brasileiros também consigam se livrar das suas respectivas pragas: o chavismo e lulopetismo.

    • Mariano

      Corrupção? O cara tem 214 causas nas costas e vai ser o primeiro presidente em assumir com um processo aberto. Corrupção é de todos os lados.

    • Francisco Mendes

      A tragédia argentina tem um novo desenrolar a começar no próximo dia 10 de dezembro
      quando o centro direita, neoliberalismo, irá assumir o governo da Argentina.
      Preparem-se para ver o enredo já conhecido, desemprego, ajustes fiscais, aumento das
      taxas de juros, greves, polícias nas ruas, aumento da violência.

      • Ed Uchoa

        “desemprego, ajustes fiscais, aumento das taxas de juros, greves, polícias nas ruas, aumento da violência” Achei q vc tava falando do Brasil de Dilma!

      • Dura_Realidade

        Esses malditos “ajustes fiscais”, para que ajustar algo que está funcionando perfeitamente?

      • Tião Opinião

        O engraçado é que estamos observando tudo isso por aqui… acho que o senhor está “vendo” seus próprios fantasmas. Mas o senhor deve estar certo, mesmo, principalmente sobre as greves, agora os “sindicantes” terão que voltar ao trabalho para poder ganhar dinheiro.

      • Deciocar

        Sua miopia é incurável…seu 2º parágrafo é a realidade brasileira, depois de 13 anos de PT…

      • Sérgio Henrique Gonçalves

        Ué, a direita argentina é igual a esquerda brasileira? Quem diria….Será a Dilma uma direitista argentina ou o Macri um esquerdista brasileiro?

      • Rafael Porto

        Acho engraçado que na cabeça dos esquerdistas política funciona assim: esquerda = bom, direita = mau. Esquerda é progresso, dinheiro, riqueza, igualdade, respeito, orgulho. Direita é pobreza, desemprego, fome, crime, maldade, desprezo.

        Se fosse assim, para que ter eleição? Se a esquerda é a fórmula pronta do desenvolvimento, é só aplicar e pronto, todos ficariam ricos, não é mesmo? Tipo a Venezuela.

        • Dura_Realidade

          Por isso a Coréia do Norte já simplificou tudo em nome do povo!
          Só tem um partido. Um canal de TV. Um jornal. Zero internet.
          E um cargo de Presidente Eterno que passa de pai para filho!
          Tudo em nome do povo, pelo povo, para o povo!

      • Fraga

        Meu querido, esse vai ser o nosso Brasil com sua Dilma mesmo. Enredo conhecido é do seu partido que atirou na lama a única chance real da esquerda de dar o exemplo no Brasil, pelo menos na HONESTIDADE.

      • E eu com isso?

        Sem falar que vão “doar” o resto do país. Adotar a iniciativa “privada” com salvadora nunca dá certo. A “coisa” só faz piorar. É que essa nova geração ainda não sabe disso,mas vai saber agora.

      • Luiz A. Souza

        Você é mais um intelectualzinho de esquerda boçal e alienado

    • Nico Muntaabski

      Cade os dados das que sustentam a sua fala Jorge?

  • Daniela

    Macri pelo jeito vai ser contra o Mercosul, q gera muito dinheiro p Argentina e p Brasil. A Alca pode voltar disfarçada d Aliança d Pacifico, e isso iria quebrar a indústria nacional.

    O Brasil e a Argentina exportam bastante p Venezuela e Macri já mostrou suas garras contra a Venezuela e contra nossas vendas.

    Obviamente ele está defendendo os paises ricos, q querem pegar essas vendas p eles. Tipico cachorrinho das grandes potências, igual a Menem. Menem quebrou a Argentina com isso.

    • Fagner

      Ao contrário da esquerda, a direita não se importa se fulano ou sicrano está governando país X, ela simplesmente quer fazer comércio com todo mundo (exceto ditaduras), ou seja, Macri tende a abrir ao máximo as relações comerciais da Argentina, isso inclui Aliança do pacifico, Mercosul, UE, etc. Ao contrário da Kirchner ou da Dilma(e toda a esquerda) que só querem fazer acordos com países que tem simpatia, ou seja, puro atraso.

      • Daniela

        O problema de se fazer o livre comercio com a UE é q eles pagam MENOS impostos d q no Brasil e do q na Argentina. E a UE é muito mais adiantada tecnologicamente, produzindo produtos mais baratos d q no Brasil. Ou seja, se a Argentina e o Brasil fizerem o livre comercio com a UE, nossas industrias vão falir, causando a demissão d milhares d empregados aqui.

        Isso não ocorre com os paises da America Latina, q estão mesmo nivel tecnologico d Brasil.

        • Carlos Fabricio Fernandes

          Sabe o motivo que os nosso produtos são caros?
          IMPOSTOS.
          Um carro produzido no Brasil é vendido no México por um preço menor que o comercializado aqui.
          A gasolina produzida pela PTbras é mais barata na Argentina que no Brasil.
          Acorda

          • Daniela

            Acorda digo eu. Eu escrevi q os UE pagam menos impostos d q nós. Mas não se trata só disso.
            Pagamos mais impostos e o Brasil é mais atrasado technologicamente do q a Alemanha p exemplo. Na Alemanha um carro é mais barato d q no Brasil, pq lá pagam menos impostos e suas fábricas são melhores e mais modernas.

    • Fagner
    • Dura_Realidade

      O Mercosul gera exatamente quanto “muito dinheiro para Argentina e Brasil”?
      Afinal a Argentina sempre foi extremamente protecionista.
      E não existe acordo de “livre comércio” assim.

    • Luis Fernando Gigena

      Daniela, a Argentina não exporta pra ninguém faz tempo… O Mercosul é lento, burocrático e ideológico e não devia ser. A Unasul é o órgão político.

      • Daniela

        Informações d jornal argentino Clarin sobre o comercio entre Brasil e Argentina:

        São experiências assim que refletem, na vida real, os US$ 28 bilhões do comércio entre o Brasil e a Argentina em 2014; os US$ 8,4 bilhões em investimentos produtivos e 44 mil empregos diretos gerados por empresas argentinas no Brasil; e os US$ 17 bilhões em investimentos e 52 mil empregos diretos gerados por empresas brasileiras neste país.

        http://www.clarin.com/br/Problemas-conjunturais-relacao-Brasil-Argentina_0_1427257598.html

        • Luis Fernando Gigena

          Daniela, quando eu disse isso foi uma figura de linguagem, quis dizer que a exportação Argentina está baixíssima.

  • Ricardo

    Governos K recuperaram parte da indústria, redistribuíram renda e renegociaram cerca de 90% da dívida da era Menem/De la Rua – exceto com os vergonhosos fundos abutres. São conquistas que Macri, tomara, tente preservar.

  • Fernando Christo

    O Brasil era a Argentina amanhã. Agora já não sei mais.

  • Mariano

    Esqueceram de falar das 214 causas que esse sujeitinho tem, fora ser o primeiro presidente em assumir com um processo em aberto. E os coxinhas votaram nele pela publicidade com gente feliz, loira de olho azul, bixiga e arco iris.

    • Júlio C. B. Gardona

      Kkkk… E você achava que iriam votar com o lula do lado? O sujeito mais enlameado de petróleo e falcatrua da América latina? Deu no que deu.

    • Tião Opinião

      Bom é votar no “companheiro” que a assassina de Alberto Nisman indicou?

      • Mariano

        Ai meu Deus do céu, tem que desenhar pra galera entender. Cara, vc tá só consumindo a versão fragmentada dos fatos que a imprensa brasileira quer que vc saiba. Eu sou argentino, leio jornal de lá também. Convido vc a postar aqui suas provas de que Cristina mandou matar Nisman e os motivos.

      • Mariano

        E outra. Convido vc ir morar lá nos próximos 4 anos com esse novo governo, depois vc volta e me fala como foi, rs.

    • Processo aberto é diferente de processo fechado! Simples!

  • rodpe

    A vitória de Macri é simbólica pois demonstra a recuperação da America Latina dessa doença chamada esquerdopatia. A próxima será a Venezuela, agora sem a vista grossa do Mercosul para as perseguições politicas. E em seguida o Brasil, que aqui só não ocorreu antes pois foi usado extensamente a demagogia, mentira, populismo, dinheiro de corrupção e manipulação da economia para a reeleição da Saudadora da Mandioca.

    • Gabriel Braga

      Doença chamada esquerdopatia?

      Meu caro a esquerda só venceu as eleições na América do Sul porque a direita,antes no poder,simplesmente arrasou com a economia dos países da região.

      A Argentina mesmo é o melhor exemplo disso,pois o país afundou numa crise econômica sem precedentes no final dos anos 90 com seu ápice em 2001.Os Kirchner cometeram diversos erros,é óbvio,mas qualquer um que tenha honestidade intelectual sabe que a situação da Argentina é muito melhor hoje do que quando eles chegaram ao poder.

      Agora o povo argentino resolveu punir a esquerda por seu erros e elegeu Macri.Se ele não fizer um bom governo na próxima eleição também pode ser punido por isso.Como deve ser numa democracia.

      • rodpe

        Melhor segundo os dados oficiais do governo você quer dizer.

        • Dura_Realidade

          Como se fosse “possível” que os números oficiais não fossem corretos!!!!
          Impossível pensar em um governo hiper-democrático não utilizar números corretos para explicar sua economia em expansão e sempre tão pujante!

      • Eustaquio Fernandes

        A esquerda assumiu o poder para quê mesmo? Para afundar o país ainda mais? Para ficar inoperante durante quatro mandatos? Para fechar jornais e esconder a realidade do povo? Para quê mesmo tantos mandatos kirchneristas?

        • Dura_Realidade

          Os kirschneristas sempre fizeram de tudo pelo povo!!
          E fechar jornais foi providencial para proteger o povo de ler sobre acusações de “maus feitos”, e isso sim, prejudica a “qualidade de vida” dos argentinos!

        • Gabriel Braga

          O que eu quis dizer é que a esquerda conseguiu chegar ao poder porque a população argentina queria mudança e durante seus governos ela teve acertos e erros.

          Nenhum jornal foi fechado na Argentina e os mandatos dos Kirchner foram conseguidos democraticamente através de eleições.

          • Júlio C. B. Gardona

            Isso. Foi assim aqui também. Hoje nós sabemos que essa coisa de esquerda ou direita não resolve coisa alguma. Seria um erro taxar o Macri de salvador da pátria. Mas numa boa, a mudança é uma coisa necessária.

      • Dura_Realidade

        Mas não é a economia argentina a “mais sólida e próspera” do Mercosul?

      • Tião Opinião

        É uma visão certíssima, essa sua, mas deveras inocente! O Mula fez a própria família “enricar” mais rápido que o próprio Sílvio Santos, mas os “esquerdopatas”, aos quais o nosso caro amigo está se referindo, acham isso normalíssimo e nunca o puniram por nada, pelo contrário, elegeram a Mula duas vezes!

        • Gabriel Braga

          O que me incomoda um pouco é a visão de alguns de que as idéias de esquerda e a própria esquerda são como doenças e por isso devem ser eliminadas.

          Uma democracia tem como pressuposto o debate e a disputa entre idéias diferentes e a sociedade decidindo qual o melhor caminho.

          Com relação ao Lula e sua família as investigações ainda estão ocorrendo e até agora nada foi provado contra eles.Se descobrirem algo que pague por isso.

        • Carlos Fabricio Fernandes

          Tião…
          Fundamentalismo islamico é Alla Akbar
          Fundamentalismo lullanico é Lulla Akbar.

      • coxinha

        cuba, coreia do norte são exemplos ne?

        • Gabriel Braga

          E onde em meu comentário está escrito que esses países são exemplo??

          Depois é a esquerda a maniqueísta..Vocês acham que todos os esquerdistas apoiam essas ditaduras apenas porque elas se dizem de esquerda.Mas esse não é meu caso.

          • coxinha

            Esquerdista gosta mesmo de estuprador e assassino.

            • Gabriel Braga

              Seus argumentos são de uma riqueza impressionante e por isso paro por aqui.

              • coxinha

                Mas eu menti? Voces são contra a redução da maioridade penal por isso. VocÊs tem fetiche sexual por bandidos.

                • Francisco Mendes

                  Até aonde vai o desvario dos pobres de espírito que se alimentam,
                  para poderem sobreviver, da infâmia, da imbecilidade e ainda se
                  perguntam “Mas eu menti?” Duvida retrós, enrolado como linha
                  de carretel.

                  • coxinha

                    Você e a favor ou contra a redução da maioridade penal?

      • Dura_Realidade

        A América-Latina toda é motivo de piada no mundo todo por ter republiquetas, hora com “generais” no poder, hora com “revolucionários”.
        E sempre os 2 extremos querem censurar a imprensa, calar os opositores e jogar os cidadãos em filas para comprar, talvez, papel higiênico.

      • rodpe

        Só complementando, a esquerda em si não é problema. Pelo contrário, oposição pluralidade de ideias são ótimas. Quem nunca foi de esquerda? A alternância de poder com Lula, no primeiro mandato, foi ótima para o país.

        O problema é essa esquerda doente, populista e demagoga sulamericana.

  • Roland Scialom

    Há na Argentina um esquema de mediocrização que vem de muito longe e que é mais ou menos o mesmo que o que existe na America Latina toda. Toda sociedade se organiza baseada num projeto que emana de suas elites. Se essas elites não se importam em elevar o máximo possível o nível de excelência de todas as instâncias dessa sociedade, mas se importam apenas com seu próprio bem estar, esta sociedade está destinada a ser medíocre enquanto sociedade. Na elite de uma sociedade medíocre pode até haver um ou outro intelectual importante, mas isso não muda o estado de mediocridade do todo. Essa mediocrização explica o peronismo, o militarismo e muitas outras coisas. A eleição de Macri não vai mudar muita coisa. Da mesma forma que, no Brasil, a eleição de Aécio ou Alkmin para a presidência da república não mudariam muita coisa.

  • Rodrigo Alves

    Resumo

    • Luís Carlos

      Interessante… mas diga ai, qual foi o governo de esquerda que venceu uma eleição antes do PT no Brasil pós-ditadura? “Ciclo” tem como pressuposto repetições de comportamentos ou ocorrências.
      Acho que esse seu quadrinho é só mais uma forma mais elaborada de dizer “nós somos melhores que eles”.
      A classe média que foi “aumentada” está agora retornando ao seu lugar de antes. Não me parece que esteja achando que é rica… e olha que o governo ainda se denomina de esquerda…

      • Mauricio Cossio

        Para o Sr. que não gosta de estudar história: a esquerda estava no poder quando do golpe militar de 1964. Eis o ciclo.

        • Luís Carlos

          E pra você que não gosta de ler, usarei essa linha para enfatizar o termo “pós-ditadura” do meu comentário. Da próxima vez, leia meus comentários com mais atenção.

          • Cristino Fagner

            kkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Fagner

      Como assim, a esquerda está no poder e classe média está sendo destruída, Ué!

    • Dura_Realidade

      Aaahhh entendi!
      Por “classe média” podemos entender aqueles milhões que eram “miseráveis” mas ganhando mais de R$70,00 por mês são agora considerados “classe média baixa”.
      A “classe média” nunca foi “tão forte” no Brasil como hoje certo? Afinal, após 12 anos de “políticas bem pensadas”, qualquer pesquisa mostrará isso… Entendi!

    • Helena Brasil

      Rodrigo, exatamente assim! Arturo Jauretche já dizia isso…

      • Dura_Realidade

        Já o Zé (não os criminosos Dirceu e Genoíno) da chapa, aqui na padaria acha que “não tá fácil não”, imagino que ele seja um banqueiro fantasiado, no mundo de fantasia que alguns vivem…

    • Mas quem está destruindo é a ESQUERDA!

    • Carlos Fabricio Fernandes

      Fundamentalismo lullanico, assim como o islamico, causa alucinações incriveis.
      Se lulla falar que o ceu é vermelho, Rodrigo Alves concorda e declara guerra santa a quem discorda.
      Lulla Akbar

      Agora… me diga uma coisa….
      Se Marilena Chaui disse que odeia a classe media e lulla akbar se divertiu…
      Porque então aumentar a classe media?
      kkkkkk

  • Alex – Rio

    Será que ele vai devolver a YPF para Repsol ou entregá-la a qualquer outra internacional? Ficarão novamente sem óleo e gás por não explorar novas reservas ou dependente de interesses que não se alinhem aos do país? O preço caiu, mas quase 60% da energia do mundo ainda vem daÍ e outros quase 30% do carvão. Uma coisa é corrigir a corrupção e prender quem se aproveitou disso, outra é entregar algo tão valioso ao mercado apenas. Statoil na Noruega, a companhia petrolífera da Arábia Saudita e vários outras são controladas pelos seus Estados Nacionais. Por que? Os EUA não podem, por lei, exportar o petróleo lá produzido, por que? Acho bom lembrar que 3 em cada 4 brasileiros dependem exclusivamente do SUS, caso tenham algum problema de saúde, ou seja, é melhor pra quem, haver bolsa família ou não? É melhor para quem, pagar imposto sobre dividendo de ações? Cuidado! Apesar de haver uma linha única de pensamento nos principais veículos de comunicação de massa, afirmando que a culpa de todos os males neste país é dos que tentam construir uma sociedade menos desigual, a realidade do dia a dia de muitos brasileiros é muito difícil é provavelmente cobrará seu preço. Por que não aparece um Lula, uma Cristina, uma Bachelet ou até um Ugo Chaves na Suiça, Noruega ou qualquer país mais igualitário? Até em Portugal, que não é exemplo de desenvolvimento, saca-se dinheiro em plena rua. A polícia matou todos os bandidos? É essa a resposta? Veremos o Macri daqui a um ano…

    • Eustaquio Fernandes

      Bem lembrado. Que tal vendermos a tal roubobrás, digo petrobras, que pertence aos ladrões brasileiros, e não ao povo, como dizem. Vamos privatizar a estatal petrolífera poluente gente!

    • Mauricio Cossio

      O Eustaquio não entendeu….

  • José Brito

    Discordo de vários pontos do que vai no editorial do La
    Nacion. Porém – devido em parte ao meu fraco espanhol -, peço que me mostrem
    onde esta expresso no editorial a “defesa” das “políticas de
    tortura e assassinato de opositores”.

  • Eduardo PS

    Só esqueceu que quem veio com esse discursos de elite x pobres no Brasil foi o PT. Segundo, elogios para o governo de Cristina mas esqueceu de mencionar pq o povo não quis mais o modelo de governo dela que é “tão bom”

  • Dú Badaró

    cara estou para ver um artigo mais “chorado” e melodramático…

  • Eustaquio Fernandes

    Ainda bem! É a Argentina querendo sair do isolamento bolivariano, como já fizeram Chile, Colômbia, México.
    Parece que o Brasil vai ficar sozinho abraçado à Venezuela até o fundo… Bem lá no fundo…
    E não liga não Luis, a tal Maria França desmerece a ela mesma e a tudo que ela defende!

    • Rodrigo Cruvinel

      Chile, não. A progressista Michelle Bachelet não foi reeleita, mas sucedeu Sebastián Pireña no pleito seguinte.

  • Luca

    Eu acho engraçado ter uma cláusula nas regras do Mercosul, que o Brasil e a ex Argentina de Dilma e Cristina ignoram….e é aquela que defende a democracia. Venezuela acabou com a economia e aniquilou a democracia, simplesmente prendendo quem se diz contra o governo…e ainda proíbe que outros países vejam a lisura de suas eleições….e o que o PT faz?? Concorda com tudo que a Venezuela faz…essa é a esquerda que esse jornaleco defende

    • Dura_Realidade

      Como assim “democracia”?
      E existe alguma coisa além do kirschnerismo ou bolivarianismo?

    • The Courier

      vai la e reclama com o EUA por apoiar um governo absolutista em 2015 na arabia saudita, não pera… ai para atacar esse ‘inimigo’ vc não foi adestrado.

      • Dura_Realidade

        Sim! Vivemos na “realidade binária”, onde uma matéria sobre Argentina só pode ser defendida acusando-se… os Estados Unidos!
        Até poderíamos discutir como é vergonhoso o apoio dos Estados Unidos aos monarcas sauditas, mas nunca tem um tópico aberto em matérias que cubram isso aqui na CC… =/

      • Luca

        ??

      • Tião Opinião

        Quem eles deveriam apoiar, senhor cientista político?

  • Dura_Realidade

    É um absurdo! Cristina Kirchner foi a melhor presidente que a Argentina já teve, basta ver todos os dados sobre como nem ao menos miséria existe mais na Argentina. A economia está sólida e os acordos internacionais com Irâ e Rússia são oque existe de mais moderno para a democracia argentina!
    Sem contar em como a liberdade de imprensa é total hoje! Só sendo coibidos os que querem apontar “maus feitos” do governo que tudo faz em nome do povo!

    • Manifest

      Realmente um sucesso, conseguiram até manter a inflação na casa dos 20%.

      • Dura_Realidade

        E isso não é um sinal de sucesso total!?

    • Gabriel

      Irã e Rússia? hahahahahahaahah

  • Eustaquio Fernandes

    “A política externa da Argentina que virá será de hostilidade aberta com
    os países progressistas da região, especialmente a Bolívia de Evo
    Morales e a Venezuela de Nicolás Maduro…” depois de ler isso, deixei de ler o resto. Forte demais para mim…

    • Dura_Realidade

      Curioso como sempre a palavra “progressista” vai de encontro com o termo “progresso”.
      Progressista, segundo esses, gosta de censura, controle estatal de tudo, populismo e coisas como… Saudar a mandioca…
      Populistas que afirmam que conversam com pássaros, falando com os mortos, ou invadindo usinas da Petrobras com o exército para assalto, são “nossos melhores amigos”!
      E depois todo protesto “em defesa da Petrobras”, não critica a Bolívia, critica quem aponta o desvio de bilhões de forma criminosa da Petrobras.
      Curioso isso.

  • Ricardo Ribeiro

    Que bom para a Argentina. Espero que o PT, PSOL, PCdoB ou qualquer outro partidinho com tendências socialistas, comunistas e populistas nunca mais ganhe nem eleição pra síndico

    • coxinha

      Aqui tem urna eletronica, com urna eletronica elege ate uma vagabunda terrorista corrupta com 7% de aprovação

  • E eu com isso?

    Agora a imprensa divulgar que a economia está em frangalhos, o que vai justificar arrocho aos mais carentes e o aumento ainda maior da miséria, mas vai afirmar que o país finalmente está no rumo certo e os banqueiros vão “nadar de braçada”. Nenhuma novidade.

    • coxinha

      Como se os banqueiros ficassem pobrezinhos nos governos de esquerda.

      • E eu com isso?

        Verdade. E nem assim estão satisfeitos.

        • Dura_Realidade

          Mesmo assim, muito “blog da esquerda” tem “paitrocínio” to Itaú, Bradesco, Caixa e Banco do Brasil, as vezes, 3 bancos com banners na mesma página, enquanto “criticam banqueiros”, rs…
          Tão irônico.

          • E eu com isso?

            Pois é. De “esquerda” tem só o nome. Isso já virou rótulo. E os banqueiros só se sustentam porque o sonho de (quase todos), direita ou esquerda, é ser banqueiro ou viver de “renda”. Quero ver os banqueiros se manterem quando todos resolverem entrar nessa onda, e é o que está acontecendo. Ninguém mais quer trabalhar, até porque trabalhador não vale nada mesmo. Bom mesmo é “famoso” e “jogador de futebol” ou entrar na “política”. Professor? Nem pensar. Deixemos a mídia nos educar e vamos ver aonde vamos parar. Os ativos dos bancos vão virar pó e a humanidade viverá o caos e a barbárie.

            • coxinha

              Ou ser politico do PT. Todos entram pobres e saem bilionarios donos de terra mas pra manter o personagem tem que falar mal de baqueiro. Ja viu um politico petralha que não seja bilionario?

              • E eu com isso?

                Esqueci que estou falando com um coxinha “caolho” do PSDB ou do DEM.

                • coxinha

                  Quando o lula for preso, você vai levar quentinha pra ele na papuda?

              • E eu com isso?

                Coxinha “oca”, vazio de argumentos.

                • coxinha

                  Mais petralha foi preso. kkkk Como eu me divirto com esses petralhas desesperados com medo do 9dedos for parar na papuda

    • Dura_Realidade

      Imagine! Itaú, odeia o “progressismo”!
      Só porque no Brasil todos os bancos aumentam seus recordes de lucro ano após ano?!?!
      E coincidentemente patrocinam tanto as campanhas do governo quanto os “blog progressistas governistas”?

  • Guilhermo

    Será que finalmente os franceses poderão voltar a usar o termo “riche comme un argentin”?
    Espero que sim.
    Arriba Argentina!

  • Habitante

    Um dos maiores motivos da crise Latina foi ter forcado demais uma politica de apoio e comercio entre paises bolivarinos e fechado os olhos para as grandes potencias onde se consegue os investimentos muito melhores. O eixo bolivarino esta ruindo em um cenario de pleno crescimento global. Pensaram na ideologia acima do bem do pais.
    Se o novo presidente Argentino reativar uma boa relacao com a Europa, Eua e China poderao voltar a ver crescimento que a muito tempo nao veem.

  • Tony

    Falou “neoliberal” eu já sei que é esquerdopata. Só esqueceu de falar o estado de terra arrasada que o governo populista de esquerda deixou o país. Segunda maior inflação do mundo, recessão, mas isso aparentemente não é importante para os simpatizantes do bolivarianismo.

    • Dura_Realidade

      Inflação na faixa dos 20%! É pura felicidade em uma Argentina onde não existe miséria nem famintos! 100% com água e esgoto encanados! 1% de desempregados porque tiraram ano sabático! Ao menos aos olhos do governo!

  • Carlos Fabricio Fernandes

    Ah… esquerda…
    Sempre culpando os outros, sempre cheia de certeza.
    A esquerda é assim…
    Chega ao poder normalmente quando o pais esta sendo estabilizado.
    Acaba com tudo e, quando acaba com o dinheiro, culpa o mundo e reclama que saiu do poder.
    Sempre a mesma lenga lenga, o mesmo rame rame.
    Vamos falar a verdade?
    Se não for direito, não é correto.
    Ou, se preferirem…
    If it’s not right, it’s wrong.

    • Dura_Realidade

      Por isso precisamos controlar as mídias!
      Impedir que eles usem essas “opiniões” para atrasar o progressismo real bolivariano!
      Censura é sempre péssimo, quando nas mãos das ditaduras militares de direita!
      A Coréia do Norte sim, é uma democracia progressista a se inspirar!
      No final, todos aspiramos à “democracia”. 😉

      • Carlos Fabricio Fernandes

        Dura_Realidade…
        Sabe qual é o nome do unico partido da Coreia do Norte?
        De uma procurada, voce vai rolar de rir.
        E se voce voltar um pouco mais no tempo, procure saber o nome do partido que DESgovernou a Alemanha de 1933 a 1945.
        So por curiosidade historica

        • Dura_Realidade

          Imagina! O PT da Coréia do Norte tem até transparência…
          Lá eles elegem um “Presidente Eterno”, que tende a passar hereditariamente o cargo… Como os Faraós ou os Reis faziam…
          É a “democracia” mais moderna e progressista!

  • Vitor Alexandre Silva

    Aleluia!!! Enfim uma América Latina do século XXI. E que a esquerda, agora oposição, aprenda a colocar em pauta assuntos contemporâneos e não do séc. XIX. Faz tempo que a esquerda não se atualiza. Enfiam goela abaixo o atraso da luta de classes, em vez de absorver reclamações da sociedade como fraudes, corrupção, falta de transparência e excesso do Estado. Esquerda..o papel de vocês é o progressismo. não o controle absoluto.

  • Alex Giffoni

    E que esta onda de eliminar o bolivarianismo chegue em breve ao Brasil….Parabéns a argentinos!….Fora o Lulapetismo e o Foro de São Paulo!!!

  • José Brito

    Volto a perguntar! estou desesperado!!!! Peço que alguém me mostre
    onde está expresso no editorial do La Nación que eles defendem – segundo esta matéria tão imparcial do Victor Farinelli -, as “políticas de
    tortura e assassinato de opositores”.

    • Helena Brasil

      José, eles pedem que os assassinos da ditadura voltem pra s suas casinhas porque são idosos já..sou brasileira e moro na Argentina… TODOS os jornalistas estão indignados com esse editorial do La Nación.. justamente publicam essa porcaria um dia depois que ganha Macro…
      deixo o link p vc ler: http://www.lanacion.com.ar/1847930-no-mas-venganza

  • Marcio Arruda

    Uau…. CartaCapital acredita cre em fraude eleitoral mesmo. Nem o povo argentino, nem a presidanta Cristina estao falando sobre isso. Manchete de amanha do La Nacion: “A pedido de CartaCapital, votos do segundo turno serao recontados e resultado pode se alterar”. Tenha santa paciencia! A Carta poderia fazer uma grande analise sobre a heranca maldita da Cristina para o Mauricio. Ou nao? Nao houve heranca maldita? Cambiemos aca tambien en 2018!

  • Eli Bussaglia

    Parece que finalmente a AL será novamente libertada.

  • coxinha

    Parabens aos argentinos. Duas vagabungas comunistas e corruptas destruiram os dois principais paises da america latina

  • Eugênio .Lacerda

    Sem o voto impresso , a alternância não seria possível ! Fato !

  • coxinha

    Os bolsa familia piram a saida de mais comunalha

  • Midori Mayari

    Vale lembrar que a coligação que lançou o candidato governista derrotado tem a maioria na Câmara, no Senado, e governa a maior parte dos estados. Assim, acredito que o Macri seja até capaz de paralisar as reformas progressistas, mas não deve ser capaz de reverter essa onda no mandato atual.

  • coxinha

    …..

  • coxinha

    Menos um comuna da america do sul

  • Nico Muntaabski

    Luis Carlos. Boa tarde, eu queria saber o que vc sabe |(ou acha que sabe) sobre a historia politica dos ultimos, vomos botar só, 25 anos da Argentina. Vejo vc falar com mor liviandade do aparente oportunismo populista dos K. Eu sou Argentino e moro no Rio a um ano.

    • Dura_Realidade

      Ignore-o Nico! Vamos celebrar o atual estado argentino, uma potência em desenvolvimento de acordo com as decisões tomadas nos último governos K!
      Onde não existe mais miséria de acordo com o governo!
      Agora podemos lamentar pela quebra desse governo de justiça e democracia plena, onde a liberdade de informação, o combate de ideias e os números econômicos sempre estão do lado do governo.
      Viva os K! 3x K! Pela liberdade e pela democracia, sempre K!

      • Nico Muntaabski

        Meu irmão, errei em querer falar por aqui. Só vejo reacionarios e adoradores dos EUA. Medoooo!

        • Carlos Fabricio Fernandes

          Esquerdopata eh assim…
          Nao concorda?
          Eh reacionario, adorador dos EUA, coxinha, elite, PIG
          Bla, bla, bla…

          • Nico Muntaabski

            kkkkkkkkkkkkkk

          • Nico Muntaabski

            Esquerdopata é ótima

        • Dura_Realidade

          Ou seja, criticar qualquer “bilhõezinhos” desviados agora é ser “adorador dos EUA”, isso me lembra a Revolução Iraniana, com seus “adoradores de satã americanos”…
          Porque isso tem que necessariamente ser um “culto”?
          Claro que se esses são seus melhores (ou único) argumentos, parece que a vida é assim.

  • iMarx

    Argentina acordou e os investimentos externos sem duvida irao crescer . A alianca Ira e Russia nunca funcionou mesmo so’ sugando recursos dos argentinos. Parabens ! Mes que vem Maduro vai para o espaco tambem!

    • Fagner

      Acho que na Venezuela é só legislativo, eleições presidenciais só em 2018 ou 19 algo assim.

  • Alexandre Peixoto

    Patético esse texto. Quis defender de qualquer maneira os governantes
    quase ditadores de Argentina. Bolívia e Venezuela! Acusa Macri de ser
    contraditório entre o que promete e alguns discursos. Acusa a imprensa e
    governantes do Chile de jogar a culpa nos governos de esquerda quando
    não vão bem e acha que Macri fará o mesmo! Engraçado que não vi nenhuma
    palavra sobre as promessa de Dona Dilma durante as eleições e o que ela
    realmente fez! Nenhuma palavra tb ao fato do PT e seus governantes
    sempre acusarem a “herança maldita” de FHC pra justificar seus erros,
    economicos ou de corrupção, isso mesmo depois de 13 anos de PT!!!!
    Resumindo, um texto sem credibilidade nenhuma!!!

    • Dura_Realidade

      Absurdo! Dilma cumpriu 100% de seus discursos! Sempre trabalhando pelo povo e para o povo! E sempre escolhendo os melhores técnicos de cada área para cada ministério!
      Isso que você diz, é culpa da “mídia golpista”!
      Temos que fechar os jornais e censurar para garantir a “liberdade democrática progressista bolivariana”!
      😉

      • Carlos Fabricio Fernandes

        Dura_Realidade, quando puder, procure por PTcionario no FB

  • Deciocar

    Ai que inveja dos argentinos ! Já imaginaram que espetáculo ? A cambada populista batendo em retirada ? Ouvir um presidente criticar a barbárie que acontece na Venezuela…
    É só isso que falta para o Brasil…ter a inteligência e responsabilidade que os argentinos tiveram agora nas urnas…

  • Paulo Teixeira

    Impressionante. O retorno ao mundo civilizado da América do Sul será liderado pela Argentina…isso é pra nós aqui aprendermos a sermos menos arrogantes em relação aos Argentinos. Acordaram primeiro que a gente e sairão primeiro da Era das trevas vigente na América Latina.

    • Fagner

      Na verdade foi o Chile.

      • Paulo Teixeira

        To falando dos países que se enveredaram pelo “socialismo do século XXI” popularmente conhecido por Bolivarianismo…o Chile nunca caiu nessa conversa…

  • Viva Brasil

    Apenas um “Aécio Argentino”. Quando indagado sobre seus projetos econômicos, disse que só falaria após a posse, pois ficaria ciente da situação da dívida pública do país. Oras, qualquer economista/repórter sabe da da situação. E para variar, a primeira coisa que ele quer fazer é propor sanções contra a Venezuela na reunião da Mercosul, enquanto o povo Argentino sofre. Mais um fantoche na AL.

    • Dura_Realidade

      Bem diferente da Dilma que sempre expôs seus projetos por escrito antes da eleição… sqn.
      Ah sim, ela expôs que… basicamente tudo oque ela não iria fazer seria oque ela fez assim que começou 2015.
      Isso sim é algo a ser celebrado!

      • Viva Brasil

        Kkkkkk esses militantes partidários…..KKKKKKK nem mencionei o PT, mas vcs amam tanto esse partido de merda…. Patético!

        • Dura_Realidade

          Na verdade eu nunca achei que você fosse um desses ” militantes partidários”…
          Apenas coloquei uma observação que nada tem a ver com “partido”.
          Se concorda, pode se expressar, se discorda pode expressar razões, e se vai continuar se negando a argumentar, bom, a internet é livre! Ainda bem certo? Bem diferente da Coréia do Norte! 😉

          • Viva Brasil

            Não, não…na minha opinião, quem só fala em “fora Dilma/Lula/PT” é um tipo militante partidário dos tucanos. Foi isso que quis dizer. Na minha opinião, esses partidos de direita e esquerda são todos uns bandos de fdp.

            • Dura_Realidade

              Não eu sou contra a “elite governante corrupta” seja do PT (que é quem nos comanda há 13 anos), seja do PSDB, PMDB, DEM…
              Podem dar as mãos todos e ir pro inferno… 😉

  • Henrique

    Quando a inflação passa de 12% ao ano, qualquer argumento a favor do governo cai por terra. Quando um governo precisa manipular os dados e mentir para neGar que a inflação passou de 24%ao ano, o governo acabou. Viva a Argentina, que se libertou do atraso!

    • Dura_Realidade

      Podia ser pior, na Venezuela a inflação está na casa dos 60% e o desabastecimento é total.
      Mas claro que isso é culpa do complô internacional de mídias golpistas adoradoras dos EUA.

      • Henrique

        A inflacao na Venezuela já foi 60%…este ano passará de 100%

        • Dura_Realidade

          Ao menos, após 1 hora de fila eles compram 1kg de arroz!
          Engraçado dizer isso me lembrou a União Soviética no finalzinho….

  • DanielBastos

    Vamos ver se um pouco de alternância da um novo gás a argentina desgastada. Apesar de achar que a chance é pequena.

  • Rafael Porto

    Se for (neo)liberalismo, que seja bem vindo. Absolutamente todas as estatísticas econômicas mostram que os países liberais ou neoliberais são mais ricos que os outros países. Vide o liberal Chile, o único país sulamericano que está conseguindo escapar da pobreza sem escorregões há 30 anos. Isso não é ideologia.

    • Fagner

      Exatamente, empirismo sempre!

    • Daniela

      Dilma é neoliberal e estamos na pior. A diferença é q os paises ricos possuem ótimas universidades publicas e ótimas escolas públicas ( nisso imitam a esquerda). Bem diferente d nosso pais neoliberal.

      • Rafael Porto

        Ótimas universidades públicas nos países desenvolvidos? Onde? Todas as melhores universidades do mundo são privadas. Harvard, Priceton, Oxford, Cambridge, MIT, Caltech, Yale, Stanford, etc… TODAS privadas. Assim como todas as grandes empresas americanas (incluindo as petrolíferas) são privadas. Os países que comandam o mundo são todos neoliberais e o governo controla muito pouco ou nada a não ser o exercíto. Acorda.

        • Daniela

          Na Finlandia, na Europa, as universidades sao publicas e as melhores d mundo.

          http://blogdotarso.com/2013/03/28/finlandia-a-melhor-educacao-do-mundo-e-100-estatal-gratuita-e-universal/

        • Daniela

          Na Alemanha o ensino superior é gratuito e mundialmente reconhecidos. Na Noruega tambem.

          http://www.estudarfora.org.br/seis-paises-em-que-e-possivel-estudar-de-graca-ou-quase/

          • Rafael Porto

            Universidades públicas de qualidade em países desenvolvidos não são a regra como você acredita, são a exceção. Não ter que pagá-las, mesmo públicas, mais exceção ainda. Na Alemanha sim, porém no Canadá, na Nova Zelândia, na Itália, na França, na Espanha, na Austrália, na Inglaterra, no Japão, na Suíça, na Áustria, nos EUA, na Irlanda, na Holanda, não.

            Não acredita em mim? Cheque a lista das melhores universidades do mundo e veja com seus próprios olhos se são as universidades privadas ou públicas dos países desenvolvidos que estão no topo da lista.

            https://www.timeshighereducation.com/world-university-rankings/2016/world-ranking#!/page/0/length/25

            • Daniela

              Sim, Harvard e Yale sao particulares e sao ótimas. Mas até as Universidades top de linha, como Harvard, Yale ou Princeton, que são particulares, recebem ENORMES financiamentos públicos e são responsáveis pelo grosso da pesquisa e da formação da elite intelectual do país.

              • Rafael Porto

                O financiamento privado que elas recebem para pesquisas é muito superior ao público. O financiamento público vai principalmente para o estudante, para financiar a mensalidade.

            • Daniela

              O modelo europeu é um pouco diferente do americano, pois quase todas as Universidades são públicas, de qualidade e essencialmente gratuitas.

            • Daniela
              • Rafael Porto

                Ótimo. Que tal comparar os modelos que você trouxe com os reais resultados que elas geram? Modelo europeu ou americano-britânico. O link abaixo te dá a quantidade de prêmios nobel formados em cada universidade. Vamos contar quantas seguem o modelo americano-britânico e quantas seguem o europeu? Depois vamos contar quantos prêmios nobel as universidades privadas têm e quantas têm as públicas?

                https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_Nobel_laureates_by_university_affiliation

                PS: A parte, vale lembrar que o modelo de universidade público brasileiro, em termos de resultado, é extremamente sofrível. Nem sequer pode se dar ao luxo de competir. Mesmo investindo uma % do PIB maior em educação do que a média dos países desenvolvidos não conseguiu fazer uma pesquisa capaz de vencer um prêmio Nobel sequer. Mas em lavagem cerebral e doutrinação ideológica antiliberal eles são campeões mundiais. Verdade seja dita.

          • Dura_Realidade

            Mesmo a Alemanha tendo ótimo ensino, aqui em São Paulo a reformulação para o ciclo único, usado lá inclusive (e na Coréia do Sul, outro fenômeno),simplesmente foi recebida com “Soy Contra!” e com a famosa “guerra de desinformação”.
            Ou seja, é apenas um “pequeno detalhe” a APEOESP/CUT patrocinar os invasores das escolas.
            Mesmo quando nada que o site da APEOESP diz tem argumentações contra a proposta no nível educacional e pedagógico.
            Os alunos roubam as carteiras das escolas públicas invadidas, fecham todas as avenidas quando quiserem, se negam a negociar a liberação de apenas uma faixa e depois reclamam da “absurda violência da PM” que levou barbados de 30 anos a usar methiolate…
            Os argumentos estudantis, vão desde “sempre estudamos aqui há anos” (pretendem viver no prédio pelos próximos 40, como os do MTST que invadiram escolas, conveniente) até o “queremos poder sair mais, isso parece uma prisão!”… Passando pelo, “somos auto-suficientes e fizemos nosso teatro, jogamos videogame, ping-pong…”.
            É deprimente…

  • Arcont

    Argentina livre ainda falta a Venezuela e Brasil, além de colocar a Argentina novamente no cenário mundial, o trafico vai ser novamente combatido a Argentina de hoje quase virou um Brasil em relação a criminalidade nos governos de esquerda. Ajudar a derrubar a ditadura Venezuela que prende e mata opositores além de civis. Soltar os “ditadores” da cadeia e começar a mostra historicamente os atentados e os planos dos comunistas antigos para implantação de suas ditaduras na America Latina, mostrar toda história é o mais importante.

  • Multipolar World

    Excelente texto! Verificar que apos 4 derrotas consecutivas nas urnas a direita brasileira se delicia com a vitoria da direita argentina reconforta..

    • Dura_Realidade

      Sim! É reconfortante saber que após 2 tesoureiros presos, em seguida, o PT ainda se sente feliz ao apontar “corrupção” nos outros…
      Afinal, quanto mais bilhões forem desviados, melhor para o Brasil, certo?
      O povo fica feliz!

  • Joshua Black Rock

    Não sei de onde foi que tiraram a ideia estapafúrdia que o Kirshinismo é coisa da esquerda. A Cristina com aquele jeitão de atriz porno aposentada é tudo, menos de esquerda. Pelo contrário. Só mais um líder canastrão tão ao gosto dos hermanos…
    Que bom que a Argentina esta de novo na mão da direita. Quem sabe agora vai deixar de fazer parcerias com paisecos pobres em mercosuls falidos e parta para associações com quem tem dinheiro…
    Pobre melhora de vida quando convive com ricos…

    • Marcos

      Se não é de esquerda, de direita que não é.

  • Guga P

    Chorem crianças….. bebezinhos do Papai Estado.
    Agora a Argentina terá uma chance de sair da merda, enquanto nós ainda penamos com um Governo Medíocre!

  • Luciano Cordeiro de Oliveira

    O Nine vai dizer que não conhece Delcídio, Homicídio nem qualquer de seus irmãos.

    • Dura_Realidade

      Essa mania de “nunca antes na história desse país eu soube de nada” é realmente péssima. E parece uma epidemia, a menos que sigam o dinheiro… 😉

  • Dura_Realidade

    Curioso, Cristina Kirchner agora se recusa a colaborar com novo presidente eleito democraticamente. Não ajudar na transição é uma atitude bem salutar numa democracia forte certo?

  • mara

    700 mil preciosos votos contra a poderosa máquina do Estado. Fora, é claro, as urnas fraudadas em favor da quadrilha kirschnerista. Parabéns Macri e povo argentino.

  • Jeferson

    Depois da madame botox ajudar a destruir a Argentina é hora de um presidente decente assumir o poder, quem sabe a Argentina volte a ser o país que foi um dia.

  • Alan Eric Ribeiro

    após esses anos de política vermelha aqui e em alguns países vizinhos podemos perceber o quão perigoso é o governo de um Estado em mãos esquerdas.
    a corrupção e a usurpação do que é público chegam a níveis assombrosos e podem quebrar facilmente um país.
    a liberdade e independência de cada cidadão devem ser sempre respeitadas e mantidas!

  • douglas

    Esse pessoal da Carta CaPTal não se cansa de ser achincalhado nos comentários não? kkkkk

    • Dura_Realidade

      Cansa sim! Vai ver o sistema deles de comentários… eles liberam uma leva a cada 5 horas (deve ter só um estagiário fazendo isso, fazer oque é a crise)…
      Isso quando a notícia aparece com comentários fechados 1 hora depois de entrar no ar, ou nem ao menos tem comentários…
      “Tudo super hiper democrático!!!!” 😉

  • Renato Ridolfi

    “A Venezuela de Chavez/Maduro tem um regime político progressista”. Esse tipo de frase tem tanto sentido quanto “O quadrado tem três lados” e “A maçã nasceu da bananeira”. Quanto as privatizações no Brasil, realmente foram nefastas. A gestão se sofisticou, a produtividade aumentou, o valor de mercado das empresas cresceu, grande parte dos acionistas são fundos públicos, e elas desde então passaram a render mais para o tesouro por meio de impostos. É….privatização só pode ser coisa de demônio capitalista.

  • Gustavo Verlang Krämer

    Ainda tem um bando de idolatrados, como jornalistas, que ficam enchendo a cabeça dos outros sobre o liberalismo econômico, achando que é ruim ao país, ou falando de liberalismo com um certo tom de arrogância, como é o caso. O mesmo liberalismo que faz com que a tecnologia melhore e que os preços baixem para todos. Parece que querem ver um país fechado, obsoleto e justificando sua incompetência e continuar pagando 50% mais caro por um automóvel que países open borders. Esses mesmos jornalistas, que defendem um país fechado, de caráter socialista, defendem um governo opressor, que toma 50% do PIB, que cobra 35% de impostos sobre remédios. Esses mesmos jornalistas que não falam da opressão que o trabalhador e as empresas tem, de ter de pagar um horror de impostos para custear um bando de funcionários públicos que trabalham menos e ganham de 100% a 400% a mais que o mesmo cargo do setor privado, pois o setor privado abre mão de sua riqueza para pagar essa gente que faz concurso para esperar a aposentadoria e a morte e se aposentam antes que o setor privado e com imenso salário para os padrões brasileiros. Esses mesmos jornalistas que se sentem muito bem em defender uma ideologia que sustenta uma classe de nobreza no governo às custas do povo do setor privado. Se o Brasil pratica o liberalismo econômico de vez, adeus altos impostos e adeus funcionalismo público com regalias, estabilidade e aposentadorias fartas. Esses jornalistas adoram a opressão do governo, pois são abastecidos pelo próprio governo, coisa que num governo liberal econômico, eles não teriam.

    • Dura_Realidade

      Relaxa, esses próprios jornalistas irão lançar ainda “blogs progressistas”, paitrocinados pelo Governo Federal e por Bancos (as vezes, até prostíbulo serve nos banners), e com isso vão “revelar o complô da mídia golpista” e os ruminantes vão… Aceitar e seguir adiante ruminando isso bovinamente…

  • Rodrigo Ramos Xavier Pereira

    Os argentinos mostrando que o ilusionismo acabou. Quando a situação está crítica sempre surge espaço para a direita governar. Mas não se preocupem socialistas, assim que a Argentina se tornar economicamente segura, a esquerda volta ao poder e põe novamente tudo a perder. Segue assim o ciclo da vida política.

  • José Aristodemo Koch Joch

    Nossa empresa, que é exportadora, já liberou novamente as vendas para a Argentina, que estavam suspensas, por risco de crédito, até recentemente.

  • Mateus Reis

    Muitos preconizam o fim da onda “progressista” na América Latina, mas não podemos nos esquecer que a situação é muito mais complexa, basta lembrar-nos do governo de Piñera no Chile que não conseguiu eleger seu sucessor. Além disso, a Frente Ampla ainda continua com força no Uruguai. De forma convergente, grupos, movimentos e partidos “progressistas” em outros países e cidades do mundo tem se fortalecido, como em Portugal, na Espanha (Madri e Barcelona, por exemplo), Londres, Grécia, Finlândia etc. O lado positivo desse movimento consiste em ver que o mundo se pluraliza.

  • Alex Materazzi

    Agora o governo brasileiro não terá mais a cumplicidade do governo argentino pra defender os bolivarianos.
    Até agora os governos bolivarianos combinavam tudo na surdina, mas, agora, com o Macri provocando a discussão da violacao dos direitos humanos e a falta de democracia na Venezuela, o governo do PT vai ter que se manifestar abertamente na defesa da ditadura chavista!

  • Marcos Paulo Galinari Chaves

    VIVA O LIBERALISMO!

  • Adam Smith

    Os argentinos se livraram dos ParasiTas, incompetentes, agora falata o Brasil fazer o mesmo.

  • Bonafide

    Precisamos de um norte no BR: Educação integral (manhã e tarde) c/ alimentação, atividades desportivas, cultura e ensino profissionalizante nos últimos anos. (C/ a devida reestruturação das escolas, salários de professores estáveis compatíveis com salários de membros de poder, etc).

    Além disso, evoluir como sociedade humana regulamentando a maconha, o aborTo até a 8ª semana e fortalecendo as forças armadas nas fronteiras p/ que não entrem armas ilegais.

    Nos grandes centros, avançar com polícias desmilitarizadas e pacificadoras (mas não desarmadas – só que de preferência fazendo o uso de armamentos não letais).

    Nesse passo, está pronto o efeito cascata: + educação, + pessoas qualificadas, + estabilidade emocional, + desenvolvimento, + empreendedorismo, + consumo, + arrecadação, – roubos, – latrocínios, – tráfico, – crianças nas ruas sob os cuidados de pais incompetentes, etc.

    Aí, depois de concluída essa etapa, passamos a endurecer as leis penais, com o intuito de zerar a impunidade, visto que os estabelecimentos prisionais estarão mais vazios e os que forem condenados serão os verdadeiros sociopatas, corruptos, corruptores, corrompidos, tudo resguardada a dignidade humana p/ que a execução das penas esteja dentro da constitucionalidade e tenha legitimidade p/ firmeza máxima.

    Obs.: temos que formalizar uma lei p/ avaliação periódica de desempenho dos servidores públicos, aumentar a tributação na herança e criar de uma vez o IGF – IMPOSTO SOBRE GRANDES FORTUNAS

    VOTE EM MIM

  • Dura_Realidade

    É tão irônico… Na CC temos um “Grupo de Reflexão sobre Relações Internacionais” ou GR-RI que não permite comentários…
    Sabem que “grupos de reflexão” são pessoas que ficam em silêncio.

  • flor de lizz

    Uma ilusão… continuará tudo do mesmo jeito!!!! As politicas Neoliberais são boas para as grandes potencias. Acreditar que o Macri vai tirar a Argentina da Mega Crise num piscar de olhos é ilusão. O mesmo que acreditar que se o PSDB assumir o governo a corrupção no brasil vai acabar. Sabe é como continuar acreditando em Papi Noel.

  • Gabriel

    Por favor, alguém me explique o que é neoliberalismo? Conheço liberalismo

  • Fernando Ventura Jr.

    Novos ares da América Latina. Espero que a Argentina rompa com o Mercosul, caso a Venezuela não seja afastada. Se a Argentina entrar na ALCA ou no tratado do Pacífico, onde está o Chile e progredir economicamente vai ser um tapa com luva de pelica nesses “mini-ditadores” latino americanos.

  • Antonio Jorge

    Já vai tarde.

  • PENSANDOFORADACAIXA

    A alternância no Poder é muito salutar. A permanência de determinado Grupo Político por períodos longos gera ou muito dificilmente deixa de gerar acomodação, clientelismo e corrupção.

  • Gabriel Simão

    Cristina derrotada, Maduro derrotado, vamos ver Dilma derrotada e depois o índio cocaleiro. Adeus bolivarianismo. América do Sul se salvando de todo o lixo politico dos últimos anos.

  • Fernando

    De acordo com o que o Ciro diz, na minha concepção, se dimuir a taxa de juros aumenta o crédito para o mercado interno e por conseguinte o fortalecimento da economia interna (indústria). Então a saída é um juros quase zero. Haverá assim aumento dos pedidos de empréstimo para a economia interna e o fomento da industria interna e a consequente diminuição do dólar e aumento do real. Ou seja, se o país é voltado somente para exportação de commodities é aconselhável juros altos para que o dólar seja alto e o real baixo; pois assim aumenta-se a exportação das commodities privilegiando meia dúzia de empresários e sucateando a indústria. E se o país é voltado para o mercado interno, ou seja, para a população inteira; diminui-se o juros para que se aumente os pedidos de empréstimo interno e consequente aumente a industria. Como o país quem manda são os meios de comunicação e os exportadores de commodities; fazem de tudo para manter o dólar alto afim de que consigam ganhar dinheiro com as exportações com o real baixo, sacrficando todo o país e sua industria. Ouseja, o país está refém de uns gatos pingados que vendem milho, ferro, alumínio e café para outros países. Então, a única saída para o desenvolvimento do país é a diminuição da taxa de juros e o consequente aumento das industrias e o mercado interno mesmo que isso tenha por consequência a diminuição do valor do dólar frente ao real e prejudique a exportação de commodities de meia dúzia; pois não podemos depender de commodities o resto da vida e vivermos todos reféns de fazendeiros donos de televisão com uma indústria sucateada e um mercado interno quase nulo para agradá-los e destruirmo-nos. Facilitando a entrada das multinacionais no país e a total destruição da indústria interna por já nascer comprometida por uma concorrência desleal!

  • Fernando

    Olha que interessante; o BC aumenta a taxa de juros para empréstimos, o país não pega empréstimos e quando pega, paga uma taxa altíssima para os bancos estrangeiros e nacionais. Nos EUA a taxa é quase zero, por isso tem-se muito crédito na praça e o dinheiro flui para todo mercado interno; alimentando o país como um rio que corre pelas matas. A solução que encontraram no BRasil é aumentar a taxa de juros no alto, para que nimguém pegue empréstimos e o dinheiro não flua pela economia como um rio flui pela natureza. O dinheiro fica estagnado com os bancos que lucram exorbitadamente. Qual o benefício de tudo isso? Ter a maior taxa de juros do mundo? Ter os bancos mais ricos do mundo e o mercado interno mais seco do mundo como o rio mais seco que estivermos a ter na natureza? Quem ganha com tudo isso? Os economistas pagos pelos bancos para que aumentemos a taxa de juros e beneficiá-los loucamente estagnando o país? Ou o país que está cada vez mais seco e morto como o Rio Doce que a samarco matou? Manter a taxa de juros alta, diminui o fluxo de dinheiro no mercado interno, aumenta o valor do dólar pois o real não flui e portanto perde valor; destroi a industria interna, aumenta-se a inflação ou o preço do pão, pois com a alta do dólar o preço do trigo fica maior entre outros produtos. Ou seja, destroi a economia brasileira, destroi o real e aumenta-se o lucro de bancos e das multinacionais estrangeiras que entram no brasil sem concorrência e tomam conta de tudo. Vejo no futuro um país desértico sem rio na natureza ou rios de dinheiro, aumentando o valor do dólar, o lucro dos bancos estrangeiros e a dominância das multinancionais nos escravizando salariamente. Porque sera que os bancos nacionais está na mira dos bancos estrangeiros? Um país ignorante quanto ao seu Banco Central corrupto que está destruindo sua economia interna para pagar juros exobirtantes para bancos nacionais e estrangeiros é um grande lucro para qualquer capitalista ganancioso.

  • Fernando

    De acordo com o que o Ciro diz, na minha concepção, se dimuir a taxa de juros aumenta o crédito para o mercado interno e por conseguinte o fortalecimento da economia interna (indústria). Então a saída é um juros quase zero. Haverá assim aumento dos pedidos de empréstimo para a economia interna e o fomento da industria interna e a consequente diminuição do dólar e aumento do real. Ou seja, se o país é voltado somente para exportação de commodities é aconselhável juros altos para que o dólar seja alto e o real baixo; pois assim aumenta-se a exportação das commodities privilegiando meia dúzia de empresários e sucateando a indústria. E se o país é voltado para o mercado interno, ou seja, para a população inteira; diminui-se o juros para que se aumente os pedidos de empréstimo interno e consequente aumente a industria. Como o país quem manda são os meios de comunicação e os exportadores de commodities; fazem de tudo para manter o dólar alto afim de que consigam ganhar dinheiro com as exportações com o real baixo, sacrficando todo o país e sua industria. Ouseja, o país está refém de uns gatos pingados que vendem milho, ferro, alumínio e café para outros países. Então, a única saída para o desenvolvimento do país é a diminuição da taxa de juros e o consequente aumento das industrias e o mercado interno mesmo que isso tenha por consequência a diminuição do valor do dólar frente ao real e prejudique a exportação de commodities de meia dúzia; pois não podemos depender de commodities o resto da vida e vivermos todos reféns de fazendeiros donos de televisão com uma indústria sucateada e um mercado interno quase nulo para agradá-los e destruirmo-nos. Facilitando a entrada das multinacionais no país e a total destruição da indústria interna por já nascer comprometida por uma concorrência desleal.