Bachelet, a Dilma que reage

São tantas as coincidências biográficas entre Dilma Rousseff e Michelle Bachelet – ambas foram presas e torturadas durante as respectivas ditaduras, ambas perderam eleições para vereadora, ambas passaram por dois ministérios, mas só ganharam uma eleição pela primeira vez na vida quando disputaram a presidência, e foram as primeiras mulheres a governarem em seus respectivos países, e muitas outras – que chega a ser natural que elas enfrentem simultâneas crises por casos de corrupção, como vem acontecendo durante todo este 2015.

Em janeiro, enquanto Dilma lidava com os desdobramentos da Operação Lava Jato, a presidenta do Chile via como a crise de corrupção no país, que começou afetando apenas políticos da oposição de direita, passava a envolver pessoas ligadas ao seu governo e à sua família.

Primeiro, um caso dentro de casa. Um portal chileno de jornalismo investigativo descobriu um empréstimo de mais de US$ 10 milhões, recebido por sua nora, a empresária imobiliária Natalia Compagnon. O valor foi entregue pelo Banco de Chile, maior banco privado chileno, cujo dono é o megaempresário Andrónico Luksic, um dos mais poderosos do país. O negócio, a princípio, não tem nada de ilegal, mas o fato da nora da presidente receber um empréstimo milionário não caiu bem perante a opinião pública. Sebastián Dávalos, filho da presidenta e marido de Compagnon, renunciou ao cargo de assessor cultural da Presidência – tradicionalmente ocupado pelas primeiras-damas.

Bachelet não titubeou ao demitir dois ministros dos mais importantes (Arenas, da Fazendo, e Peñailillo, do Interior) para fazer frente à crise institucional chilena. (Foto: Palacio de La Moneda)

Bachelet não titubeou ao demitir dois ministros dos mais importantes (Arenas, da Fazendo, e Peñailillo, do Interior) para fazer frente à crise institucional chilena. (Foto: Palacio de La Moneda)

Logo, foi a vez de parlamentares da Nova Maioria, coalizão de partidos que sustenta o seu governo no Congresso, serem mencionados em casos como os que eram ligados somente à direita até então: o uso de campanhas eleitorais para a lavagem de dinheiro e sonegação de impostos de grandes grupos empresariais. Bachelet defendeu a independência do Ministério Público e criou uma equipe assessora para elaborar um pacote de medidas anticorrupção, entre as quais se destacam o financiamento exclusivamente público das campanhas políticas, a perda automática do mandato e inelegibilidade para políticos condenados por casos de corrupção, a imposição de um limite de reeleições para cargos legislativos e o estabelecimento de uma nova regra para reajuste de salários de parlamentares, que impedirá que os aumentos sejam por decisão dos mesmos, entre outras.

A pressão sobre o governo não cessou com essas iniciativas – que ainda precisam ser aprovadas no Congresso – e logo surgiu outro problema. Nos primeiros dias de maio, a imprensa chilena divulgou denúncias de pressão dos ministérios do Interior e da Fazenda sobre o SII (Serviço de Impostos Internos, equivalente à Receita Federal) para evitar processar empresas ligadas ao governo. O diretor do SII, Michel Jorratt, chegou a pedir afastamento do cargo por suposto envolvimento com algumas empresas.

A resposta do Executivo não tardou. Bachelet pediu a renúncia de todos os seus ministros e realizou uma importante reforma do gabinete, embora tenha ratificado boa parte dele. Os dois primeiros que perderam a cabeça foram os ministros das pressões: Alberto Arenas (Fazenda) e Rodrigo Peñailillo (Interior). Horas depois, o SII anunciou as denúncias contra empresários e políticos, alguns ligados ou pertencentes à bancada governista.

Mas a grande notícia, em meio a todo esse clima de questionamentos que à política que acontece no Chile é que o governo não parou. Mesmo as pastas questionadas pelas denúncias continuaram atuando, e a presidenta já reafirmou, pelo menos quatro vezes este ano, que não abrirá mão da agenda de reformas impulsada desde sua vitória eleitoral.

Em 2014, foram aprovadas a reforma tributária e metade do trâmite da reforma educacional – os capítulos relativos ao financiamento das escolas de ensino fundamental e médio. Este ano, foi concluído o trâmite da reforma política, que acabou com o modelo eleitoral imposto pela ditadura em seus últimos dias. A lei vigente desde o fim da ditadura. A reforma trabalhista vai para sua fase final, buscando acabar com um dos modelos considerados pela OIT (Organização Internacional do Trabalho, ligada à ONU) como um dos mais antissindicais do mundo – talvez por isso tão elogiado por algumas vozes brasileiras. E finalmente, Bachelet anunciou para setembro o início dos trabalhos para a reforma constitucional, visando acabar com a atual carta magna, imposta em 1980 pela ditadura, e que a mandatária assegurou que terá ampla participação da cidadania, com foco para o reconhecimento dos povos originários e fortalecimento de conceitos de igualdade social e de gênero.

E agora, o que é que eu faço? (Foto: AP)

E agora, o que é que eu faço? (Foto: AP)

Nenhuma dessas medidas evitou que Bachelet tivesse uma forte queda nas pesquisas. Sua popularidade caiu a 32% segundo números divulgados no começo de maio. Mas ela não se abala, e o governo tampouco. Pelo contrário, a cada novo escândalo ela responde com uma nova medida reformista, numa agenda que já tem promovido uma quantidade importante de mudanças.

Não se trata de dizer que Michelle Bachelet é melhor que Dilma Rousseff, já que há outros elementos em questão – por exemplo, o de que a maioria da base parlamentar que apoia a chilena é formada por políticos realmente de esquerda, bem diferente do conservadorismo que domina até a bancada governista no Brasil –, e porque só o futuro dirá qual das estratégias dará mais resultados, mas é inevitável perceber que pelo menos a chilena, ao reforçar o ímpeto reformador do governo, manteve o apoio do seu eleitorado mais cativo, que defende o governo apesar dos pesares.

Algo que no caso do Brasil é mais difícil de perceber. Pelo contrário, quem acompanha o noticiário e as redes sociais se depara facilmente com petistas perguntando porque a presidenta Dilma não reage ao avanço da onda conservadora, se cala após a aprovação de medidas contra os trabalhadores ou desiste da tradicional cadeia nacional no Dia do Trabalhador. Não é difícil perceber o pessimismo, mesmo em setores mais fiéis.

Diz a lenda que, após sua vitória eleitoral em 2010, Dilma se dedicou ao livro Bachelet en Tierra de Hombres, que narra a experiência da chilena como primeira mulher presidenta em seu país – o primeiro mandato dela foi entre 2006 e 2010. Muitos de seus eleitores em 2014 esperam que volte a se inspirar em sua amiga para reagir à crise institucional brasileira.

  • Humberto

    A razão para as diferenças é que Bachelet tem um projeto de país, por mais equivocado que possa ser em um ou outro ponto. Já Dilma Rousseff apenas participa de um projeto de poder.

    • Bia Arruda

      Existe mais uniao, mais nacionalismo no Chile. E projetos para o País, quem tem? O PSDB? Faz-me rir, amigo!

      • Humberto

        Voces petistas só sabem operar no modo “nós contra eles”, não é mesmo? Quem afinal falou em PSDB aqui, minha “amiga”? Talvez um bom terapeuta seja bom para a senhora! Que o PSDB descanse em paz, e leve o PT junto com ele! O Brasil é maior do que a briguinha de duas comadres paulistanas (Lula e FHC)!

        • Waldir PiNot

          Quem opera em modo mineiro, procurar terapeuta não resolve. Toda a transformação que o Brasil viveu, encontra limitações, pq foi feita a partir
          da “matéria prima” que existia… produzida pelos “compadres do poder”.

          • Humberto

            Deve ter lido Mao Tse Tung, se é que não é devoto de Lula ao extremo… para pregar as vantagens de não se ler um livro. Boa sorte com sua Revolução Cultural…

      • Eugênio .Lacerda

        Levando em conta que o PSDB é apenas uma pseudo-oposição , irmão gêmeo (não univitelino) do PT que apenas tem outros caminhos para OUTRO projeto de poder, resta-nos reconhecer que , ainda não temos nenhum projeto HONESTO em curso para este país e muito menos com reformas elaboradas por aqueles que fazem parte do problema ( e de nenhuma solução). Vamos ter que recomeçar , praticamente do zero.

        • Ciccia

          O que é uma pseudo-oposiçao?

          • Eugênio .Lacerda

            Consulte “Pseudo” no google , é ainda nais fácil que em um dicionário.

            • Ciccia

              Favor ligar o detector de ironia.

        • Roberto

          Camarada seja claro……!!!! Esse niilismo não ajuda muito…… Gandhi e Madre Teresa não estarão no pleito…..!!!!! Sejamos realistas e deixemos a retórica de lado……..

          • Eugênio .Lacerda

            Não há hoje NENHUM projeto político HONESTO ( em favor do povo brasileiro) com representação em Brasília. Dá pra ser mais claro que isso ? Ou você pode demonstrar que estou enganado ?

            • Roberto

              Por essa tua lógica resta apenas o anarquismo…… Quem dera que tivéssemos 2/3 desses canalhas que circundam a tua mente na classe dirigente desse país…. Estaríamos em um nível sócio-cultural mais avançado…..!!!! Abraços fraternais….!!!!

              • Eugênio .Lacerda

                Talvez ainda dê tempo para recuperar o que resta da democracia deste país, se os trabalhadores ( os verdadeiros , os que pagam a conta [impostos]) aprenderem a lidar com ela e acabarem com a “liberdade” e o “prestígio” exagerado da classe política. Só lamento que figuras como você não estejam lá lambendo as botas do Maduro pra não apanhar das milicias , e pegando fila pra comprar papel higiênico.

                • Roberto

                  Recomendo que assista o documentário: “A revolução não será televisionada”…..

    • Waldir PiNot

      Tolice documentada, pensar que só o PT tem projeto de poder. Numa autópsia real dos dois escândalos (Mensalão e Petrolão) chega-se na Emenda da Reeleição do PSDB e nas Cartas-Convite que afrouxaram a Petrobras, ambos de 1998. São apenas fatos históricos.

      • Humberto

        Para o Sr. que não entendeu, eu explico: o Brasil precisa superar a falsa dicotomia entre PSDB e PT. Esse discurso só serve para os dois partidos. Perdoe-me o lugar comum, mas os erros do PSDB não justificam os do PT! Documentou?

        • Waldir PiNot

          A questão ética é outra, caro amigo. Velhas prostitutas ñ deveriam jogar pedras na mocinha que dormiu com o namorado. Antes, perdoa-se a mocinha e a mantem investigada, acompanhando seus passos. Vivemos o melhor de TODOS os nossos tempos : investigação livre e prisão pra gente gráuda. Este é o país que eu quero. Corruptos e corruptores querem o PT destruído. Mas é melhor manter o PT na berlinda, e a gente sabendo tudo.

          • Humberto

            Entendi. Perdoa-se a mocinha mas condena-se a velha prostituta… Porque exatamente? Talvez a velha prostituta já tenha se cansado de roubar os namorados das outras, enquanto a mocinha tem longa carreira pela frente!

          • Smith

            Incrível como na cabeça sua e de alguns miolos moles, não se pode acusar o PT se não acusar da mesma forma o PSDB.
            Só me responde esta pergunta. Quem está no poder neste momento: o candidato eleito pelo PSDB ou pelo PT?

    • Roberto

      Essa é a velha máxima: A grama do vizinho é sempre mais verde…..

  • guilhermenagano .

    No Chile a própria oposição esta envolvida em um caso sérissimo de corrupção, o que dilui a gravidade da crise! Aki no Brasil o petrolao envolveu principalmente o PT e seus “aliados”! No Chile não há crise economica, aki o PT afundou o País graças a Bolivarização da economia!

    • Jorge Calvimontes

      Claro, porque no Brasil a oposição não está envolvida em NENHUM caso de corrupção. Sei.
      Eu tendo a achar que aquele ponto da base no congresso é fundamental. E, claro, as diferentes culturas políticas dos chilenos e dos brasileiros.

    • Ciccia

      “No Chile a própria oposição esta envolvida em um caso sérissimo de corrupção”

      No Brasil, também.

      Aproveita q vc esta’ circulando pelos lados da Carta Capital e da’ um pulinho nas matérias sobre a lava-jato. Ou pesquisa la’ no UOL mesmo, vc vai encontrar q 40% das doaçoes de PT, PSDB e PMDB vieram de investigadas da lavajato.

      Ninguém esta’ dizendo q o PT é santo, o q se questiona é a condenaçao seletiva dos acusados (o unico partido investigado é o PT) e o silencio igualmente seletivo de alguns orgaos de imprensa na publicaçao dessas informaçoes.

      • Smith

        Que eu saiba, quem mais corre risco de ser investigado são os líderes da câmara e do senado, que são do PMDB. A crítica se fez ao PT porque as denúncias da Petrobras ocorreu, em sua maior parte, durante a gestão petista, que nada fez para inibir ou resolver. Isto é fato.

        • Ciccia

          O PMDB nao vai ser investigado, pois o Cunha esta’ preparando a PEC q vai mexer no MPF e que, assim como a da Bengala, vai ser aprovada a toque de caixa e vai impedir a confirmaçao de Janot em setembro.

          A Lava Jato, apesar de altamente discutivel em termos de modus operandi, foi e esta’ sendo escancarada e acompanhada por todos os setores da sociedade.

          Quando o Paulo Francis em 1996 (RIP) levantou suspeitas – confirmadas ha’ pouquissimo tempo em delaçao premiada pelo ex diretor da Petrobras – de que havia irregularidades na estatal durante o governo do PSDB, qual foi a providencia tomada pelo FHC?

          O q o Aecio fez p ‘inibir e resolver’ a questao de Furnas?
          O q o Alckmin fez p ‘inibir e resolver’ a questao do Trensalao?

          A gestao petista nao fez nada para ‘inibir ou resolver’ o q acontecia na Petrobras?
          Entre no blog FATOS E DADOS da Petrobras, em post do dia 27 de abril, vc vera’ q a Petrobras (é uma estatal, portanto gerida pelo governo PT), protocolou junto à vara do Moro em Curitiba pedido para ingressar como assistente do MPF nas açoes da Lava Jato.

          No mesmo blog, em post do dia 11 de maio, noticia sobre a cerimonia de devoluçao de valores recuperados pela Lava Jato, cerca de 150 milhoes de reais repatriados pelo MPF.

          Bolivarizaçao da economia?
          Cuba ta’ bombando! Obama, Japao, Hollande da França, Inglaterra, td mundo correu p là p garantir mercado p os proprios produtos e serviços com a queda do embargo. Todo eles jurando amor e admiraçao pela ilha! Até o papa, tà POP, trocando altas ideias com o Raul!

          Nessa logica, jogue no mesmo caldeirao do diabo vermelho os EUA, paises da Uniao Europeia e o Japao, p fazerem companhia p a Dilma!

          • Smith

            O fato de FHC ou qualquer governador tucano não ter resolvido o problema, mostra que em sua essência, tanto PSDB como o PT não priorizaram em suas medidas inibir as suspeitas de corrupção, deixando que ela estourasse e causar maiores prejuízos daquilo que já foi contabilizado. Mas o fato de você apontar este caso não faz do PT menos culpado da situação.
            Quanto a posição do Eduardo Cunha, mesmo que ele mude a lei do MPF, ficará em sua carreira política esta suspeita de corrupção, que caso seja confirmada, ele terá que responder, assim como Renan Calheiros.
            No mais, não entendi o porque você mencionar bolivarização da economia, sendo que nem citei algo do tipo no post e muito menos faço uma relação a isso.

            • Ciccia

              A diferença entre a corrupçao dos governos FHC e PT està na investigaçao. Quando se trata do PSDB, as provas existem mas as acusaçoes se pulverizam. Ou estou errada?

              Os fatos demonstram q os grandes escandalos de corrupçao da historia recente tiveram julgamentos com condenaçoes, todos durante os governos PT: Mensalao + Lava Jato. Embora as acusaçoes fossem seletivas, em funçao da sigla, e as condenaçoes baseadas em uma certa ‘teoria do dominio do fato’…

              A resposta sobre a bolivarizaçao era p/ complementar o primeiro post meu em resposta ao guilhermenagano.

              E sobre à culpa do PT, eu ja’ tinha falado no meu primeiro post da série, mas copio e colo aqui p facilitar:
              Ninguém esta’ dizendo q o PT é santo, o q se questiona é a condenaçao seletiva dos acusados (o unico partido investigado é o PT) e o silencio igualmente seletivo de alguns orgaos de imprensa na publicaçao dessas informaçoes.

    • Waldir PiNot

      Ao dizer isso, Guilherme, vc parece acreditar que qdo o PSDB decretou Cartas-Convite na Petrobras, no ano de 1998, corruptos e empresários corruptores esperaram Lula chegar ao poder, no ano de 2003, pra então “iniciar” a vocação deles…

    • Fernando Silva

      Bolivarização da economia? Você pode explicar em termos Teóricos e Práticos o que significa essa afirmação? Não vale citar Olavão, Reinaldão, nem o Refuntantino, é como citar o Datena numa discussão sobre o Direito.

      • guilhermenagano .

        Da mesma maneira q vcs não citam Marx, Trotsky, Chavez e o chefe da quadrilha Lula?

  • José Antônio Pereira Matos

    Ler comentários dessa turma de bate panela é rir da ignorancia e da burrice alheia. Sempre.

    • Eugênio .Lacerda

      Verdade ? Dei uma lida nos comentários no seu perfil , e são como esse ai , convicções sem fatos ou argumentos racionais ou honestos para suporta-las.Fica a forte impressão que ao fazer críticas você olha para um espelho.

      • Waldir PiNot

        Eugênio exige fatos e comentários. Pode começar já : 36% das arrecadações do PSDB vieram das empresas da LavaJato. É uma forte impressão dos fatos… mas tem gente q desconsidera e afirma que são doações honestas, feitas “por amor”.

        • Ciccia

          Como diria o juiz do Parana’: é do PSDB? Entao, nao vem ao caso…

        • Eugênio .Lacerda

          Não vejo nenhum problema em enquadrar o PSDB e colocar seus membros corruptos juntos com os do PT na Papuda, nada mesmo. Só não entendo no que a culpa deles alivia os da Quadrilha Petista, PMDbista e etc… É uma questão de prioridade e sensatez, destituir primeiro a quadrilha que acumulou mais poder, que controla a supermáquina estatal e esta simplesmente ACABANDO com o Brasil. Se ficar nesse jogo de “empurra” , acaba que todos ficam impunes.

      • Roberto

        Isso que ele falou é verdade….. Essas pessoas perderam a noção do ridículo e do ético…. No entanto, eu acredito na recuperação do ser humano…… Procurar um divã é o mais recomendado para essas pessoas que protestam em varandas gourmet….. A maioria nunca pegou numa panela na vida para uso prático…….!!!!

  • Bia Arruda

    O Congreso brasileiro comparado ao do Chile é prá dar vergonha!

    • Humberto

      Poderia ser pior! Se houvesse só petistas lá seria muito pior!

      • Waldir PiNot

        Mas não são os Petistas que estão articulando um golpe no Janot. E os Tucanos, usaram o primo do vice como Procurador Geral da República… golpe de mestre ! Portanto, pior seria mesmo, se lá houvessem Tucanos.

        • Humberto

          O Sr. não entende mesmo… Deixa pra lá!

          • Ciccia

            Ele nao “entende” ou nao “concorda” com vc, Humberto?

            • Humberto

              Ele não entende! O problema é reduzir as opções para o futuro do Brasil ao cálculo entre o que é pior: o PT ou o PSDB. Essas comparações não fazem mais sentido. Faz sentido avaliar se um governo é bom ou ruim a partir das ações desse próprio governo.

              • Roberto

                “Faz sentido avaliar se um governo é bom ou ruim a partir das ações desse próprio governo”…. Então as gestões petistas ganham qualitativamente de lavada por essa lógica…… O nível de transparência nunca foi tão grande como agora…… O PSDB promoveu barbáries no erário e com o patrimônio nacional e saiu totalmente incólume…. Tudo era devidamente abafado…..!!!!!

                • Humberto

                  Viu so? Para um petista, sem o eles (PSDB) simplesmente não há o nos (PT). São mentes constrangedoramente simples.

                  • Roberto

                    Falou a mente extremamente complexa e fora da realidade política nacional…… Viu só….!!!

                    • Humberto

                      Oh, perdoe-me se feri seus sentimentos… O relevante é que sua forma de pensar (segundo a qual o Brasil só tem duas opções: ou PT ou PSDB) é que está levando o país a uma encruzilhada e talvez impeça o surgimento de novas lideranças. O Brasil achará alternativas quando os brasileiros acreditarem que há alternativas.

                    • Roberto

                      Imagine….!!!! Deixemos a sensibilidade a parte….. Que alternativa vc poderia me citar???? E qual o viés dessa alternativa (esquerda, direita, utópica, 3º via, enfim, cite)…..??? Vamos apenas supor o que seria o ideal para articular tantos Brasis distintos regionalmente…. Não concordo incondicionalmente com o partido, mas quando vejo essa onda de conservadorismo se alastrando pelo país trato de escolher a melhor opção….. Por gentileza, se for responder deixemos a retórica e sejamos diretos…… Em política não existe essa coisa de imparcialidade que vc defende….

                    • Humberto

                      Para mim, o modelo já foi proposto por um ex-petista: Cristovam Buarque. Consiste numa política econômica de direita, com responsabilidade fiscal e, na minha opinião, volta de um amplo programa de privatizações que diminua o papel do Estado na economia. Aliado a isso, um repertório de políticas sociais com origem na social-democracia européia focado na melhoria dos serviços públicos. Sem dúvida, o candidato ou partido que propuser isso terá meu voto.

                    • Luso De Queiroz

                      Aquela Social Democracia que falio a Europa, você esta atrasado, precisa conhecer melhor o povo europeu principalmente o povo escandinavo (Noruegueses,Suécos,Finlandeses) e a Germania Dinamarquesa. Beleza

                    • Humberto

                      A expressão “com origem na social democracia europeia” quer significar inspirada nela… Inspiração não é cópia, tanto que me referi a responsabilidade fiscal, para evitar desequilibrios orçamentários. Precisamos encontrar nosso próprio caminho, levando em conta as experiências dos outros. Talvez alguém tão atualizado como você possa ajudar o país nesse sentido.

                    • Roberto

                      Retirando a parte sobre privatizações e outras ressalvas de uma política econômica de direita, concordo. Desejo sorte para que encontre esse tipo de perfil na realidade política nacional….. Abraços fraternais….!!!

  • Hugo Junqueira

    TEM COISAS que são UMA DELÍCIA de ler : ”a maioria da base parlamentar que apoia a chilena é formada por políticos realmente de esquerda, bem diferente do conservadorismo que domina até a bancada governista no Brasil” e a virada conservadora MAL COMEÇOU…

    • Waldir PiNot

      Diante de séculos de conservadorismo, um abismo praticamente intransponível foi criado. Natural que papilas viciadas tenham se deliciado com isso. Saudosas, diante de apenas 13 anos de PT, não veem a hora de saborear suas iguarias – ilusão é pensar que será fácil…

  • Felipe Bugim
  • Luís Carlos

    Não existe meio de comparação entre as presidentes. A do Chile está a altura do cargo que ocupa.

    • Waldir PiNot

      É a sentença do SNI ?!

  • Humberto

    Para o Sr., que não entendeu, eu explico: o Brasil precisa superar a falsa dicotomia entre PSDB e PT. Esse discurso só serve para os dois partidos. Perdoe-me o lugar comum, mas os erros do PSDB não justificam o do PT! Documentou?

  • André

    Essa polarização que existe hoje entre o PT e o PSDB na narrativa pública é altamente daninha. Acusam o PT de ter um “projeto de poder”. Certamente isso se distancia da utopia dos “homens públicos abnegados” mas, sinceramente, não concebo um partido político que não tenha como principal meta o poder. Isso deveria ser natural em uma democracia. Ao se olhar para o PSDB, percebe-se que seu objetivo é um só: retomar o Palácio do Planalto. Sejamos honestos, ambos os partidos operam pela conquista do poder do Estado. Para além disso, o que mais me choca é o profundo silêncio sobre o partido mais determinante dos últimos 30 anos da história política brasileira: o PMDB. Como é possível que se ignore esse partido, o mais poderoso, e talvez o mais responsável pela situação do país? Que seletividade é essa que coloca o PT nas manchetes, o PSDB no altar e o PMDB em um conveniente esquecimento?

    • Humberto

      Discordo de você. A principal meta de um partido político não pode ser apenas conquistar o poder. Confunde-se meio com finalidade. A construção é simplória, mas, penso eu, pertinente: o poder é um meio para se alcançar determinados fins. Por exemplo, diz-se que as esquerdas do mundo lutam por justiça social. Deveriam, pois, buscar o poder para promover esse valor (o da justiça social). Já as correntes políticas de inspiração liberal primam por defender a supremacia do indivíduo sobre o Estado, e defendem com mais ênfase valores como o livre mercado. Igualmente, deveriam, ao menos em tese, buscar o poder para promover esses valores. Essa a crítica que se faz ao petismo hoje em dia (crítica que também cabe ao PSDB): eles não defendem mais valores, não buscam promover nada; apenas buscam poder.

      • André

        Concordo integralmente com você. O que quis dizer, e talvez não tenha expressado bem, é que é natural lutar pelos “meios”, mas que atualmente a elite política pára por aí.

  • C B

    Em El Salvador, o exemplo é a Guatemala. Na Guatemala o exemplo é o México. No México, o exemplo é o Brasil. No Brasil, o exemplo é o Chile. No Chile, o Exemplo é o Brasil.

  • Sergio Bertini

    Bachelet, nao e um poste.

  • Smith

    O que falta em Dilma e se mostra presente em Bachelet é mais pulso para lidar com as adversidades. O PT e a Dilma mais parece um João Bobo, que leva bordoadas de todos os lados mas não sai do lugar, enquanto que no Chile, apesar da queda de popularidade, levou adiante reformas e mudanças, que a longo passo permite que o Chile suba de patamares no ambiente político, econômico e social. Falta aqui no Brasil um projeto político mais claro, que aproxime a base governista, além do desgaste que provocou com relação as mudanças entre as propostas de campanha e as políticas adotadas.
    Há um longo caminho pela frente e a Dilma não mostra competência no momento para conduzir o país.

  • Fernando Tranquilini

    dilma é despreparada,incompetente, centralizadora e arrogante…combinação explosiva