Estudantes da UNILA protestam pelo desaparecimento de mexicanos

*Por Chico Denis

Estudantes sul-americanos da Universidade da Integração Latino-Americana (UNILA), sediada em Foz do Iguaçu, Paraná, fizeram uma série de manifestações em solidariedade aos 43 estudantes mexicanos “desaparecidos” da escola rural de Ayotzinapa. O crime aconteceu em 26 de setembro na cidade de Ayotzinapa, localizada a 125 quilômetros da capital Iguala, no estado de Guerrero, sul do México. A única versão oficial que se tem até o momento é que os jovens foram atacados por policiais municipais de Iguala e entregues ao município vizinho de Cocula ao cartel Guerreros Unidos. Segundo três testemunhas apresentadas pelo Ministério Público, os estudantes foram assassinados pelo cartel, tiveram seus corpos queimados e cinzas jogadas em um rio.

Foto: Chico Denis

Foto: Chico Denis

Na UNILA, as manifestações aconteceram na última semana passada e os estudantes realizaram um ato simbólico pelas vítimas mexicanas. Na atividade, foram colocadas 43 cadeiras com as fotos de cada um dos estudantes no pátio da universidade, várias faixas, cartazes e frases de luta e solidariedade, confeccionadas pelos próprios estudantes. Também foram projetados vídeos e músicas com relatos e mais informações sobre o caso.

O ato ficará exposto na universidade e não tem data para acabar, até que se tenha alguma notícia do que realmente aconteceu com os estudantes. Outras manifestações serão realizadas na UNILA ao longo desta semana na VI Jornadas Internacionais de Problemas Latino-americanos.

Foto: Chico Denis

Foto: Chico Denis

Os pais dos 43 estudantes rechaçam a informação de que os jovens foram assassinados e afirmam que eles ainda estão sequestrados.

Leia também:
O México queimando vivo, enquanto a economia cresce

Os estudantes Jesus Ibañez Ojeda, peruano, Tania Rodriguez, uruguaia e Bárbara Adiemla, brasileira, fazem parte do coletivo que organiza os atos e falaram da importância da atividade nessa universidade e em toda América Latina. Clique aqui para assistir.

O coletivo também criou a página UNILA Acompanha México #43 para que todos possam acompanhar e compartilhar notícias sobre os “desaparecimentos” assim como todas as atividades que são realizadas na universidade.

Chico Denis

Chico Denis

Foto: Chico Denis

Foto: Chico Denis

Chico Denis

Chico Denis

Foto: Chico Denis

Foto: Chico Denis

Localizada na Tríplice Fronteira de Brasil, Argentina e Paraguai, a UNILA é uma instituição de ensino superior brasileira com caráter latino-americano. Estudantes, professores e técnicos educacionais que vêm de toda a América Latina compartilham a missão dessa universidade de contribuir para a integração solidária no continente e para a construção de sociedades mais justas por meio da produção compartilhada de conhecimentos e da formação de profissionais capacitados e comprometidos com a busca de soluções acadêmicas, científicas e tecnológicas para problemas do continente latino-americano.

*Chico Denis é bacharel em Relações Internacionais e Integração da primeira turma da Unila. É cearense, torcedor do Ceará e Santos, e apaixonado pela América Latina e Caribe. Coordena o Observatório Eleitoral latino-americano na universidade e escreve sobre integração regional. Com informações da EBC, Télam e TeleSur.