Mujica põe em jogo sua popularidade na Colômbia

Já sem a atribulada agenda presidencial para mantê-lo sempre em evidência, o agora senador Pepe Mujica encontra mais tempo para atender os pedidos internacionais. Por isso, terminou a semana passada com uma viagem, primeiro a Havana, e que se estendeu esta semana até Bogotá, atendendo uma solicitação do presidente Juan Manuel Santos para participar das…

Lei de mídia é aprovada pelo Congresso uruguaio

Com 50 votos favoráveis e 25 contrários, a Câmara dos Representantes transformou em lei o projeto de regulamentação da mídia no Uruguai. A medida pretende “estabelecer a regulação da prestação de serviços de rádio, televisão e outros serviços de comunicação audiovisual” com critérios de “pluralismo, diversidade e interesse público”. Para acessar o projeto, clique aqui…

Uruguai: quem tem medo da lei de mídia?

Não foi apenas no Brasil que o debate sobre lei de mídia despontou durante as eleições. No Uruguai, o tema ganhou força após a divulgação dos resultados do primeiro turno, em 26 de outubro, quando ficou definido que Tabaré Vázquez, candidato oficialista da coalizão Frente Ampla, disputaria a presidência com Luis Lacalle Pou, do Partido…

Uruguaios dizem não à redução da maioridade penal

Junto das eleições presidenciais e parlamentares, o Uruguai realizou no domingo (26) o plebiscito para definir se haverá ou não redução da maioridade penal de 18 para 16 anos. Segundo a Corte Eleitoral, 53,23% dos votos foram contra a diminuição. A proposta de redução previa os seguintes crimes: homicídio, homicídio qualificado, graves lesões, lesões gravíssimas,…

Pou: a nova direita amorosa do Uruguai

Neste domingo, 26 de outubro, enquanto o Brasil termina de definir seu futuro político, o Uruguai começa a decidir o seu. E engana-se quem pensa na popularidade de Pepe Mujica para supor que ele conseguira eleger facilmente o seu sucessor. Pelo contrário. O candidato de Mujica, aliás, é o seu antecessor no cargo, o oncologista…

Pepe Mujica, uma história de amor

Primavera de 1973. Ela não se chamava Ana, mas era assim que todos a conheciam. Ana, a guerrilheira, detida em uma prisão militar feminina, construída especialmente para mulheres tupamaras, em algum lugar desconhecido no interior do Uruguai, com uma carta na mão, que era de Emiliano, ou Ulpiano, ou seja lá qual fosse o seu…