Por que o Haiti não seria um país latino?

Esse tópico é mais uma provocação do que uma opinião, embora carregada também de um mea culpa, já que nós mesmos, quando iniciamos este blog, debatemos sobre se o Haiti é um país latino e deveria ser incluído entre os nossos assuntos – falar, por exemplo, dos 10 anos da missão da ONU no país. A pergunta não deveria ser se sim, mas por que não deveria ser incluído. Pourquoi?

O idioma é o pretexto preferido dos que acham que os latinos são somente os que foram colonizados por Espanha e Portugal. Por que, se o francês também é um idioma latino? Esse é o mesmo argumento pelo qual muitos países latinoamericanos isolaram o Brasil no passado, e pelo que o Brasil também tentou se isolar do continente por muito tempo – e nem vou falar dos interesses de países de outras latitudes em diversos tipos de isolamentos e divisões na região, cada um com suas próprias conclusões.

haiti latino

Fato é que não existe nenhum fator técnico capaz de definir que o Haiti não é um país latino, ou que não faz parte da América Latina. Seu território não só integra o continente como foi um dos primeiros a ser descoberto – e logo dominado, explorado, escravizado e colonizado, como todos os demais. Fala um idioma latino. Viveu as mesmas misérias que todos os países da região viveram. Conseguiu sua independência através da luta do seu povo, antes que todos os demais países latinos. E por que algumas pessoas insistem em excluir o Haiti?

Semanas atrás, uma já esquecida campanha contra o racismo fez tremendo sucesso fugaz, rendendo bons lucros a alguns empresários vendedores de camisetas. Simultaneamente, algumas das pessoas que compravam as camisetas ou compartilhavam a campanha nas redes sociais despejavam, nesses mesmos espaços, seu ódio verbal contra centenas de haitianos transportados do Acre para São Paulo, o que gerou críticas também ao prefeito da capital paulista, por albergar os imigrantes.

Talvez seja esse racismo que nós chamamos de cordial, mas que está longe de ser amável, a razão pela qual buscamos tirar o Haiti do nosso universo e nem nos damos conta – so nosso racismo, não da exclusão haitiana. São poucos os que percebem a xenofobia do brasileiro. Os que percebem que nós desprezamos os argentinos, mas talvez menos que os colombianos, venezuelanos e centroamericanos. Afinal, em Buenos Aires a maioria é de brancos, alguns até loiros e de olhos azuis.

Depois, desprezamos menos a Colômbia que os colombianos, pois ao menos é um país cheio de negros governado por uma elite branquinha. Não como o tal do Haiti, governado por negros – uma comparação semelhante poderíamos fazer entre México e Bolívia, dois países com grande parte da população de origem indígena, e o que é mais odiado, claro, é aquele onde o indígena está no poder.

Claro que isso não é uma tese de doutorado, e podemos pensar em vários outros fatores que não me ocorreram nestes vinte minutos em que pensei sobre o tema e escrevi essas mal traçadas linhas.

Eu acho que essa parte amarela também faz parte da gente. E você?

Eu acho que essa parte amarela também faz parte do nosso continente, e da nossa cultura.
E você?

Então abramos o debate, e sinta-se livre para concordar comigo ou discordar de mim sem nenhum problema:

O Haiti é um país latino?

Por que sim?

Por que não?

Há 20 anos, Caetano Veloso e Gilberto Gil já falavam que o Haiti é mais igual que diferente da gente.

  • Misael

    Não só o Haiti, como praticamente todos os países e “dependências” da América Central, pois o conceito de latinidade não se restringe ao idioma, mas as formas de dominação, colonização e sujeição às potências centrais e suas próprias elites, mesmo após as independências e formação dos estados nacionais. Nesse sentido, acredito que mesmo boa parte das populações dos EUA e Canadá, podem ser integrados nesse conceito (equivocado) de latinidade, pois as barbáries cometidas contra afro-descentes e autóctones podem ser evidenciadas até hoje.

  • JOSE PEDRAL

    O Haiti é latino. E daí? A exclusão só se justifica.

  • Leitor

    Talvez esse termo, América Latina, que mereça algum debate.
    Minha opinião é que: ou define-se como América Latina como sendo a América Central e a do do Sul (o que eu sempre considerei); ou mude para América Central-Sul ou coisa do tipo.
    Não esqueças que existem outros países daqui que não tiveram a coquista e colonização iniciada pela Península Ibérica, principalmente na região do Caribe. Inclusive ainda existem estados e/ou territórios de países europeus (e de EUA) aqui em “nossas” Américas (onde os habitantes não querem “independência”, diga-se por sinal).
    Acredito que a estratégia que usas para tentar combater o preconceito entre nações é ridícula. Principalmente quando “traças” nas tuas linhas que o brasileiro é xenófobo com todos os outros países. Acabas ofendendo diferentes grupos de pessoas (que muitos consideram como senda a “raça”), e esqueces que desinformação e ignorância tem em todas os países, grupos “etnicos”, estados, cidades, bairros e famílias. Variando a intensidade, é claro. Acredito que a informação é o único caminho.

    • Guilherme Ribeiro

      Sim realmente é nosso dever da nova geração trabalhar para o fim desse termo America Latina, pois acredito que especialmente as nações da América do sul, tem semelhanças em duplas por exemplo:Colombia e Venezuela,Peru e Bolívia, argentina e Uruguai, dai sobra os que mesclam:Chile pega influencia de cada um de seus vizinhos e assim cada região sofre uma influencia racial e cultural desses vizinhos porém se mantem com uma cultura particular, depois Equador que também sofre a mesma influencia dos vizinhos próximos com sua particularidade, as guianas que são um caso a parte, dai vem o paraguaí que apesar de ter sido influenciado por nações vizinhas conseguiu manter uma própria, pouco além da particularidade, e por ultimo o nosso Brasil continental que por si só engloba não só influencias vizinhas como as do mundo todo é claro além de ter sua cultura aparte,sua particularidade e sua própria inidentidade geral neutra, e além disso oque une muito os Países coloni-hispanicos é a linguá, fundamental para essa aproximação mais intima entre eles também o fator geográfico que os mantem bem accessíveis uns ao outros, além de fatores de momentos políticos, sociais,culturais, interesses próprios, diferentes diversidades e focos de desenvolvimento, por toda essa conjuntura de fatos faz com que apoiamos e defendemos o fim desse termo e formalidade AMERICA LATINA,sem esquecer do interesses Europeus e Americanos de pegar toda essa ”gente” e os classificar em um só será bem mais fácil manipular e manter sobe a vista, até o vizinho desprezado México deram um jeito de encaixá-lo ali, que no fundo alimentam uma denominação local de que o México não faz parte da América do norte, quanto mais eles nos classificarem como latinos e quanto mais aceitarmos, mais eles expulsaram o México e ate chegue um dia (kkkkkkk) que eles criem o termo continente Latino Americano é brincadeira bicho , ficando somente eles e seu jardim o Canada.

  • Eduardo

    E a Guiana “Inglesa”?

    • Victor Farinelli

      Caro Eduardo, uma boa pergunta. Não sou um especialista em linguagem, mas acho que tecnicamente, o inglês e o holandês (aproveitando de colocar o Suriname na história), não são idiomas latinos. Mas pra dizer a verdade eu odeio essas coisas técnicas, e citei isso no texto porque no caso do Haiti nem o conceito técnico serve pra excluir o país, mas eu acho que todos nós somos latinos, incluindo Guiana, Suriname, Jamaica, Barbados, Trinidad & Tobago, Aruba, todo mundo.

  • Shakur

    Se existem critérios para definir “latino”, me parece que aquele (país,cidadão,etc..) que responde a esses critérios é latino,simples assim.
    Quando,por força de outros fatores se tenta driblar isso, aí começamos a nos perder nas convicçoes pessoais de cada um,alem disso,sabemos que com o tempo, as palavras tem seu sentido alterado,e se esse fosse o caso, então os critérios já não seriam válidos,porque estaríamos falando de uma coisa, pensando ser outra que já não representa seu valor inicial.

  • Felipe

    Vale lembrar que uma parte do Canadá também fala francês, isso qualifica o Québec como latino?
    Por lá os haitianos são um dos grupos mais estigmatizados, e em número bem maior do que por aqui.
    Os critérios de latindade são altamente problemáticos, e pouco úteis em minha opinião.

    • Lucia

      Sim , o francês é uma língua românica, do mundo latino, não há dúvida sobre isso. Os quebequenses se consideram como os latinos do norte, pois sofrem preconceito do lado inglês e já foram tratados como os escravos brancos de lá. Sobre o Haiti, o Brasil deveria conhecer melhor sua história de luta e independência. São independentes desde 1804 e pagaram muito caro por isso. Os países colonizadores nunca perdoaram a coragem e a determinação deste povo que ameaçou o fim do trabalho escravo numa época em que se comprava e vendia negros como bananas. Temos a impressão de que o Haiti ficou marcado por isso e também por governantes locais, ditadores, que incorporaram os preconceitos dos brancos e ajudaram a afundar ainda mais o país. Depois, mais recentemente, o terremoto. Mas seria bom conhecer melhor a cultura e o país deles, onde se come “gat de fubá” em créole (bolo de fubá) e onde se diz “pays mien!, “país meu”, como a gente diz sonho meu!!!”(influência das línguas africanas que nos formaram). Somos muito mais parecidos do que se pensa. É só entrar em contato com eles e com sua literatura, super interessante que é vista pelos territórios franceses (Martinica, Guadalupe, Guiana) como heroica e emblemática na região. Temos que parar de ser tão colonizados e olhar para a nossa própria história, vendo neles um espelho muito revelador. A vinda deles pode ajudar a avançar na aceitação da nossa própria identidade.

  • Lenir Vicente

    Acho que ficarmos debatendo se o Haiti é latino ou não, é uma questão de somenos. O que deve ser considerado é o fato de que é um dos países mais sofridos da região do Caribe e que , sim, eles vêm sofrendo preconceito no Brasil. esta é uma verdade que não se pode contestar.

  • Eglainy

    Não importa se o povo Haitiano é Latino ou não!, o que vale a pena discutirmos é que são seres humanos e acima de tudo precisam de respeito pelo que são e não simplesmente pelo que representam. É bom lembrar que hoje eles precisam de nossa ajuda e amanhã pode ser cada um de nós? O que importa a cor, a raça, a cultura e o poder diante da vida ou da morte? O que fica são atitudes boas ou ruins e só por isso que seremos lembrados pelos nossos fatos aqui nesta terra praticados!

  • Albenizio

    SOMOS TODOS LATINOS SE LEVARMOS EM CONTA QUE FOI FEITO UM TRATADOS POR PORTUGAL E ESPANHA QUE TODAS AS TERRAS DESCOBERTAS A PARTIR DOS ANOS 1490 A LESTE PERTENCIA A PORTUGAL E A OESTE PERTENCIA A ESPANHA ESTE TRATADO CHAMAVA-SE TORDERSILA.

  • Elias

    Canadá poderia ser latino também, imagina que maravilha. Os países Latinos atuais são basicamente quase todos dominados por bandidos, America Central e do sul, sejam eles legais ou não, infelizmente o muro que separa nossos vizinhos do Norte possui um valor simbólico, daqui para cá as leis protegem o povo e não criminosos.

  • Ygor

    Bom, em termos práticos, no cotidiano, os haitianos – exceto a alta elite, muito apartada do “povão” – não falam um idioma realmente latino, que seria o francês, mas uma língua própria, o crioulo haitiano, que é de base francesa mas com inúmeras modificações e simplificações gramaticais e lexicais devido ao uso por séculos por escravos negros trazidos da África e mantidos relativamente isolados da cultura europeia dominante. Com isso acabou prevalecendo não a língua europeia, latina, e sim essa língua derivada, dos escravos, que embora de base latina não tem como ser classificada exatamente como “irmã” do português ou espanhol, sendo de fato totalmente incompreensível para um brasileiro ou mexicano. Claro, isso não elimina a possibilidade de o Haiti ser considerado um país latino devido à sua história e à base – pelo menos em parte – que lhe deu a sua língua atual.

  • Lucke

    Geograficamente o Haiti é um pais latinoamericano. Foi um pais “governado” pelos EUA por quase 30 anos, que passou para o Papa Doc, que passou para Baby Doc… Para saber mais dessa história, google “why is Haiti so poor” de um professor universitário americano, corbet…

  • A América Latina é muito mais que “Técnicos” é muito mais que IDIOMA, ESPECIE DE COLONIZAÇÃO OU FRONTEIRA.
    A América Latina é CULTURA.
    Qual é a diferença entre EUA e Porto Rico?
    Ambos sofreram a mesma colonização e o mesmo idioma. O que os diferencia? O que faz o EUA ser saxônicos e Porto Rico Latino?
    É a influência cultural.
    A Cultura de Porto Rico sofreu influencias latinas (seja de seus vizinhos), e as seguiu. EUA não.
    Eu digo muito que a América Latina é um conjunto de países sem fronteiras e o que os unem a esse ponto É A CULTURA.
    A mesma cultura que vc irá conhecer no México, será o mesmo ambiente, a mesma semelhança e a mesma igualdade que na Argentina.

  • Tony

    Que texto mais sem objetivo! De que importa se o Haiti é ou não latino?! Muda alguma coisa na sua situação ou na nossa?

  • Felipe Machado

    Apenas mais um país, no continente americano, destroçado pelo imperialismo europeu. Apenas mais um país do terceiro mundo. Acredito que quando usamos o termo “América latina” não queremos propriamente designar territórios explorados pelos imperialistas ibéricos 500 anos atrás, mas sim, Estados que sofreram da colonização brutal no continente americano. Por uma “América latina” sem fronteiras. Do sul do Uruguai ao norte do México.

  • rute vitoria da silva

    E NEI TANTA MULHER BONITA TEM PORQUE A DIFERENCA E EU ACHO QUE OS HOMEMS GOSTA DE MULHR LOIRA E OLHOS AZUIS

  • Paulo

    HAITI É UM PAÍS NEGRO!!! A esmagadora maioria da população do Haiti é de negros. Só porque uma povo fala um idioma derivado do latim, não quer dizer que essa população seja latina! O termo “America Latina” é um dos termos mais racistas que já foram inventados, pois passa a impressão de que aqui só tem latino. A verdade é que na América do Sul e América Central não há somente descendentes de espanhóis ou de portugueses; há INDÍGENAS, NEGROS, ORIENTAIS e eurodescendentes que não tem nada de latinos (como os descendentes de ALEMÃES que são numerosos no sul do Brasil). Por acaso um afro-americano pode ser chamado de “britânico” só porque fala inglês? Claro que não!!! Colocar o Haiti como um país latino é o mesmo que colocar a Nigéria como um país anglo-saxão, só por causa do idioma inglês.

  • Guilherme Ribeiro

    Sim realmente é nosso dever da nova geração trabalhar para o fim desse termo America Latina, pois acredito que especialmente as nações da América do sul, tem semelhanças em duplas por exemplo:Colombia e Venezuela,Peru e Bolívia, argentina e Uruguai, dai sobra os que mesclam:Chile pega influencia de cada um de seus vizinhos e assim cada região sofre uma influencia racial e cultural desses vizinhos porém se mantem com uma cultura particular, depois Equador que também sofre a mesma influencia dos vizinhos próximos com sua particularidade, as guianas que são um caso a parte, dai vem o paraguaí que apesar de ter sido influenciado por nações vizinhas conseguiu manter uma própria, pouco além da particularidade, e por ultimo o nosso Brasil continental que por si só engloba não só influencias vizinhas como as do mundo todo é claro além de ter sua cultura aparte,sua particularidade e sua própria inidentidade geral neutra, e além disso oque une muito os Países coloni-hispanicos é a linguá, fundamental para essa aproximação mais intima entre eles também o fator geográfico que os mantem bem accessíveis uns ao outros, além de fatores de momentos políticos, sociais,culturais, interesses próprios, diferentes diversidades e focos de desenvolvimento, por toda essa conjuntura de fatos faz com que apoiamos e defendemos o fim desse termo e formalidade AMERICA LATINA,sem esquecer do interesses Europeus e Americanos de pegar toda essa ”gente” e os classificar em um só será bem mais fácil manipular e manter sobe a vista, até o vizinho desprezado México deram um jeito de encaixá-lo ali, que no fundo alimentam uma denominação local de que o México não faz parte da América do norte, quanto mais eles nos classificarem como latinos e quanto mais aceitarmos, mais eles expulsaram o México e ate chegue um dia (kkkkkkk) que eles criem o termo continente Latino Americano é brincadeira bicho , ficando somente eles e seu jardim o Canada…….